sábado, 17 de agosto de 2013

Paragominas recebe ministro neste domingo

ANTÔNIO ANDRADE

O prefeito de Paragominas Paulo Tocantins recebe neste domingo, 18, às 10h, no auditório Inocêncio Oliveira, no Parque de Exposições Amílcar Tocantins, o Ministro da Agricultura, Antônio Andrade que vai anunciar que o rebanho bovino do Pará está livre da febre aftosa, isso porque houve um intenso monitoramento, com inspeção clínica e colheita sorológica em grande parte do rebanho paraense, o que possibilitou a conquista. O governador do Estado, Simão Jatene e o secretário de Estado de Agricultura, Hildegardo Nunes também estarão presentes, além de outras autoridades políticas.
O prefeito de Paragominas, Paulo Tocantins, ressalta que a aftosa era considerada uma grande barreira sanitária para que o Pará tivesse outras oportunidades de crescimento na pecuária. “Agora, com o fim dessa barreira, o mercado deve ser aberto, proporcionando melhorias nas exportações e tornando o Pará mais competitivo. Em Paragominas, inclusive, vamos potencializar essa área, investindo especialmente no melhoramento genético do rebanho”, adianta, informando que, brevemente, a cidade ganhará mais um frigorífico.
O próximo passo será a certificação pela Organização Internacional de Epizotias (OIE). “Acreditamos que após o reconhecimento nacional, teremos tudo para conquistar mais essa certificação, essencial para o mercado externo. O Pará tem um clima favorável à atividade pecuária e é um dos poucos estados do Brasil que tem condições de aumentar a produção de carne Bovina em quantidade e qualidade nos próximos anos, respeitando questões ambientais”, avalia o prefeito.
Paragominas hoje conta com 395 mil cabeças de gado, sendo que a maioria das propriedades produtoras busca se adaptar às ações desenvolvidas pelo Projeto Pecuária Verde, conduzido pelo Sindicato dos Produtores Rurais, desde 2010, com o apoio da Prefeitura local. Segundo o Secretário Municipal de Agricultura, Marcos Amaral, a tendência é que todas as cadeias produtivas do município se adaptem à forma de produção sustentável.
Hoje, o projeto conta com a participação de seis fazendas-modelo: Santa Maria, São Luiz, Marupiara, Fazenda Bonita, Rancho Fundo e Teolinda. As propriedades que adotaram a intensificação, o manejo racional das pastagens e a capacitação dos profissionais do campo para tornar a empresa sustentável.
O projeto também incentiva a adoção do Cadastro Ambiental Rural como uma das formas de amenizar os passivos ambientais. Para cada frente de trabalho há uma equipe composta por especialistas e pesquisadores da Escola Superior de Agricultura (Esalq/USP), Unesp e organizações não governamentais como The Nature Conservancy e Imazon.
Potencial - De acordo com a Secretaria de Estado de Agricultura, o Pará possui o quinto maior rebanho do Brasil, com aproximadamente 20 milhões de cabeças, o que representa cerca de 10% do rebanho nacional. Anualmente, oferta 4 milhões de cabeças, das quais cerca de 2.800.000 são destinadas aos frigoríficos paraenses, 400.000 para exportação e abate em outros Países - principalmente Venezuela e Líbano – e em torno 800.000 animais ao abate em outros estados, em especial os do nordeste do Brasil.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário: