terça-feira, 3 de setembro de 2013

Feridas em voo da TAM relatam susto e melhora

12 passageiros se ferem em voo durante turbulência (Foto: Ricardo Pontes/Arquivo pessoal)
Passageiro fotografou danos na aeronave
(Foto: Ricardo Pontes/Arquivo pessoal)

Duas estrangeiras feridas ainda estão em Fortaleza.
Voo passou por turbulência e fez pouso na capital cearense.

As duas passageiras internadas após ficarem feridas em turbulência no voo da TAM afirmaram em Fortaleza, na manhã desta terça-feira (3), que se sentem melhor. As duas têm fraturas e foram transferidas ainda na segunda, dia em que ocorreu o acidente, para o hospital São Carlos. Segundo informações do hospital, um médico vai examiná-las e emitir boletim, mas não há previsão de horário para divulgação oficial do quadro das pacientes.
As duas estrangeiras fazem parte do grupo de 12 passageiros e três tripulantes feridos durante a turbulência do voo Madri-São Paulo/Guarulhos na madrugada desta segunda-feira (2). A aeronave fez um pouso de emergência no aeroporto internacional de Fortaleza, à 1h36. Os feridos foram encaminhados para atendimento de emergência, tiveram alta e embarcaram para São Paulo por volta das 14 horas ainda na segunda-feira. A passageira também apresenta fratura na coluna. As duas conversaram com a equipe da TV Verdes Mares.
Hoje estou bem melhor"
Tatiana Indira
"Hoje estou bem melhor, mas estou com  muitas dores pelo corpo todo. Ainda não sei quando vou sair daqui'', disse a colombiana Tatiana Indira, de 52 anos, que sofreu uma luxação no cotovelo e fratura na coluna. A peruana Graciela Amadeia, 32, afirmou sentir dores. "Estou bem melhor, apesar do susto. Tenho dor no ombro'', disse. Ela agradeceu o apoio do hospital e da empresa aérea. A passageira apresenta fratura na coluna. As duas conversaram com a equipe da TV Verdes Mares.

Passageiros
Na segunda-feira, o programador Ricardo Pontes, que estava no voo, disse que algumas pessoas foram arremessadas nas paredes da aeronave. “A turbulência não estava prevista no radar. Não houve tempo de acionar [a luz dos] cintos”, disse Pontes.
Segundo o programador, que fotografou partes da aeronave, vários danos foram ocasionados. “Eu estava sentado na parte de trás do avião, no corredor. Houve muita gritaria”, contou ele, afirmando ainda que o susto foi causado pelos primeiros 15 segundos de turbulência “inesperada”, com fortes solavancos. “Uma mulher estrangeira estava de pé, na fila do banheiro. Ela caiu e quebrou a clavícula”, disse ele, referindo-se a Graciela.
 O advogado gaúcho Gustavo Prates, que também estava no voo, afirmou que, durante a turbulência, muitos passageiros estavam dormindo. "Era 0h15, horário brasileiro, quando voltávamos de Madri (Espanha). De repente, o avião deu uma baixada e um golpe para cima, como se ele tivesse empinando. Muitos passageiros estavam sem cinto, dormindo e foram projetados contra o teto do avião. Uns bateram a cabeça, outros, o ombro. Um conhecido meu que estava na parte da frente foi jogado para cima e caiu no corredor do avião", contou.
Outros casos
Em maio de 2009, em um outro voo da TAM que fazia o trajeto Miami-São Paulo uma forte turbulência deixou 21 pessoas feridas. O avião, um Airbus A-330, transportava 154 passageiros. Os passageiros passaram por momentos de pânico antes de aterrissarem no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo.
Em janeiro de 2012, um avião da companhia American Airlines que partiu de Salvador (BA), fez escala no Aeroporto Internacional dos Guararapes, no Recife, e pousou na cidade de Miami, nos Estados Unidos, passou por forte turbulência durante o voo. Segundo a American Airlines, três comissários de bordo ficaram feridos. Nenhum passageiro se machucou na ocasião.

Nenhum comentário: