Postagem em destaque

Helder deve ser julgado nesta quinta-feira pelo TRE

Ministro é acusado de abuso de uso indevido dos meios de comunicação O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB), dever...

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Como anda a expedição do amigo J. Parente?

Sempre acompanho as postagens feitas por ele em seu blog, admiro sua determinação e superação, pois não tem muito tempo que estava em outra expedição na cidade de Manaus se tratando de uma enfermidade, mais graças a deus foi curado e hoje de forma coerente mais também ousada planejou e está realizando essa maratona motorizada até a Argentina.
Que bom que Deus está em todos os lugares e nesse momento te acompanha onde você estiver meu amigo.
Estarei orando por você, pelo Parentinho e pela guerreira seu braço direito Marilene.
Só lamento você não ter levado nosso amigo Junior Carvalho na garupa,kkkkk.
Brincadeiras a parte é só pra você descontrair na viagem boa sorte e volte logo.

Moto falhando, curvas e mais curvas, e frio

                Apesar de cercar por todos os lados, a segunda-feira da expedição foi enxuta. Andei bem, passando dos 700 km, que para uma moto que só chega a 120 km por hora, se for em uma descida muito acentuada é pra lá de vantajoso.
                Às três e meia da tarde de ontem eu fiz umas contas para ver qual estava sendo a velocidade média do dia, até aquele instante. Fiquei boquiaberto ao constatar que, apesar do  meu esforço, não passava de 67 km por hora. Assim, fica complicado fazer todo o trajeto que projetei. Contudo, o que não era bom, piorou muito quando me aproximei de Cambé e Londrina. Aí, baixou para pouco mais de quarenta km por hora. Se continuar essa média, teria que ficar uns dois meses para fazer todo o percurso imaginado, e obviamente, isso não vai acontecer, pois não disponho de todo esse tempo. Tenho a vida para tocar pra frente.
                O melhor que aconteceu foi descer a serra depois de Londrina, com dezenas de curvas fechadas, com a moto quase deitada, a 80 ou às vezes, no máximo a 60 km. Ainda mais, que era final de tarde, com a temperatura despencando. Lembrou da aventura que fiz com o amigo Jadir, em 2008.
      A maior preocupação até este momento, além do cuidado com a loucura do trânsito, é com o rendimento da moto, pois essa XTZ, diferente da passada, que hoje pertence ao mecânico Josias, está consumindo bem mais gasolina, e por algumas vezes ameaçou deixar-me a pé na estrada. Tanto domingo, quanto nesta segunda ela bem que ensaiou. Passei em mais de uma concessionária, desde Itaituba, sem que os mecânicos detectem o que ela tem, pois não falha toda hora. Quando eles funcionam, parece tudo bem, lembrando o que aconteceu com a moto do Jadir, em 2008.  Somente no domingo, sem mais nem menos ela apagou duas vezes num mundão de meu Deus, que só tinha campo de soja para todos os lados. Pensei, se não pagar, estou no mato sem cachorro.
                Ontem fez frio durante a noite. Quando cheguei ao local onde pernoitei, já estava sentindo frio. A temperatura ficou em torno de 15 graus, sendo que em Curitiba chegou aos 11 graus.
      Por causa da temperatura baixa, não saí muito cedo. Mesmo assim foi duro enfrentar mais dez quilômetros de curvas, com um ventinho que soprava e que continuou até chegar a Curitiba, que me encontrou com o termômetro marcando 18 graus.
      Céu carrancudo, ameaça de chuva, mas, felizmente, cheguei enxuto ao prédio onde mora meu filho Ingo, que estava para o trabalho, por sinal, bem perto de casa. Ele veio me encontrar e abrir o apartamento para eu me abrigar do frio.
      A continuação jornada está marcada para amanhã de manhã, mas, prefiro esperar para ver como vai ficar esse tempo, pois de acordo com a meteorologia, há cem por cento de chance de chover quase o dia todo.
      Estou viajando com um pouco mais de tranquilidade, porque desta vez deu certo o esforço de minha mulher Marilene, que felizmente, já está dirigindo para todo lado. Isso é muito bom.
      Pelo blog do amigo Neymias Cordeiro, assistindo ao vídeo do Focalizando, tomei conhecimento do assalto à Farma Tem. Espero que a polícia prenda os bandidos que perpetraram essa ação.

Reações:

0 comentários: