segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Justiça condena Chitãozinho e Xororó a pagar mais de R$ 1 milhão para guitarrista

Antonia Fontenelle homenageia Marcos Paulo e anuncia missa de um ano da morte do ator - 1 (© Reprodução Instagram) Chitãozinho e Xororó perderam a batalha contra um ex-integrante de sua banda que se arrastou durante 13 anos na Justiça.

A dupla foi condenada a pagar cerca de R$ 1,1 milhão ao guitarrista Paulo Chagas. O músico trabalhou com os sertanejos durante uma década, de 1990 a 2000.
A assessoria de imprensa dos cantores disse ao Famosidades que não há possibilidade de entrar com recurso e, por isso, o assunto está encerrado. 'Eles acataram a decisão, mas não concordaram', informou o staff da dupla.
Chagas entrou com um processo contra os músicos após ser demitido em julho de 2000 através de um telegrama. Na ocasião, o guitarrista foi informado que estava sendo dispensado por conta de 'reestruturação da banda'.
O valor é referente a horas extras, férias, 13º salário, FGTS e um adicional de 40% por ter exercido também a função de backing vocal.
A defesa dos cantores negou que o músico tivesse vínculo empregatício e que o pagamento era feito por meio de cachê. No entanto, o juiz responsável pela ação entendeu que Chagas era funcionário da dupla.
'[Paulo] cumpria horário e lhe era exigida pontualidade, o que não condiz com a realidade de autônomo [...] atuava de forma subordinada e ficava de sobreaviso, aguardando a agenda de shows e a programação de ensaios e viagens dos cantores', diz a sentença.
Reações:

0 comentários: