terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Avião explode e mata quatro pessoas no aeroporto de Teresina


Peritos da Cenipa vão examinar motor e levantar o que o piloto fez no dia anterior
O ex-presidente do extinto Aeroclube de Teresina, advogado Nazareno Thé, disse que a investigação sobre as causas do acidente que matou piloto e três estudantes no Aeroporto de Teresina deverá ser concluída em 60 dias. Segundo ele, a investigação será feita pelo CENIPA (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), que vai recompor o dia anterior do piloto Rodrigo Viana Moraes e dos estudantes de aviação Guilherme Rodrigues, Marcos Ronald (primos) e Marcus Escórcio.
Thé informou também que irão examinar o motor da aeronave. “Faltou motor ao avião para que continuasse o voo, por isso o piloto voltou para o aeroporto quando o avião caiu”, declarou Nazareno Thé, que tem parentesco com Guilherme Rodrigues, uma das vítimas.
Técnicos da Infraero [Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária] foram para as cabeceiras do Aeroporto Petrônio Portella, em Teresina, onde morreram quatro pessoas, na noite desta segunda-feira, em consequência da queda e explosão de avião. Os funcionários tiraram fotos para ajudar nas investigações sobre as causas do acidente.
Duas viaturas da Polícia Militar foram enviadas para as cabeceiras do Aeroporto Petrônio Portella e deixaram três policiais para fazer a segurança do avião César PTCNL, que caiu e explodiu na noite de ontem.
Os policiais estão no local percorrendo a região para que nada seja alterado até a chegada dos técnicos do Centro Regional de Aeronáutica de Recife para fazer recolhimento da aeronave.
MATÉRIA DO INÍCIO DA COBERTURA DO ACIDENTE NA NOITE DE SEGUNDA (16)
Um avião monomotor PTCNL (Cessna) explodiu por volta das 18:30 horas desta segunda-feira (16) no aeroporto Petrônio Portela.
Segundo informações, quatro pessoas morreram carbonizadas incluindo piloto, identificado como Rodrigo Viana Morais, e três alunos da faculdade CET que faziam curso de aviação.
O comandante Rodrigo Viana Morais era instrutor de um aeroclube do Ceará. Ele era graduado em Química e Física por universidade do Pará e graduado em Ciências Aeronáuticas.
Segundo informações, os alunos da faculdade Cet fecharam o pacote com o aeroclube para fazer um curso prático.

Umas das vítimas, identificada como Marcos Ronald saiu de Fortaleza no avião envolvido no acidente.


A outra vítima foi identificada como Marcus Escórcio.
Gustavo Lélis, amigo de Marcus Escórcio e aluno do curso de aviação da faculdade Cet, disse que o professor estava fazendo as 40 horas-aulas para voar e ser um piloto comercial.
“Era seu sonho e estava fazendo a última fase desse curso e queria trabalhar em avião de companhia comercial. Seu sonho era ser piloto”, declarou Gustavo Lélis.
A mulher de Marcos Escórcio, Adulce Escórcio, afirmou que ficou muito abalada com a morte do marido. Ela disse que não teria condições de falar sobre a tragédia.
Os estudantes do curso de aviação informaram que Escórcio faria seu voo solo de formatura nesta terça-feira (17).
O estudante Ítalo Moraes, de 20 anos, trocou mensagens com Escórcio por volta de 17h50. Ele respondeu que estava se preparando para o voo noturno com Rodrigo Viana, Marcos Ronald e Guilherme Rodrigues.
VEJA ABAIXO FOTOS DE MARCUS ESCÓRCIO




MARCUS ESCÓRCIO 


A quarta vítima é Guilherme Rodrigues (foto abaixo) e era primo de Marcos Ronald.


A tia de Guilherme Rodrigues e Marcos Ronald, Rejane Rodrigues disse que a morte dos sobrinhos abalou a família.

Rejane afirmou que Guilherme sempre quis ser piloto e era um sonho que acalentava desde os 4 anos de idade.
Ele chegou a cursar Engenharia, depois Direito, mas abandonou os dois cursos para estudar aviação.
‘’Ele sempre sonhou em ser piloto e estava realizando o seu sonho. Ele estava no final das aulas práticas e só parou um dia porque o avião estava em manutenção''. disse ela.
Segundo ela, Marcos Ronald era eufórico e também deixou o curso de Direito para estudar aviação porque também sonhava em ser piloto.
''O impacto foi muito grande porque eles eram muito queridos'', finalizou.
O pedreiro Julio César afirmou que o avião rodou no ar, caiu de barriga e explodiu e passou 10 minutos pegando fogo até a chegada do Corpo de Bombeiros.
O aeroporto Petrônio Portela ficou totalmente interditado por conta do acidente. O carro do Corpo de Bombeiros e da Infraero ajudaram no resgate dos corpos.
Segundo informações, a aeronave estava documentada.
O comandante Egito Fagundes afirmou em entrevista ao programa 70 Minutos que a aula particular noturna era de responsabilidade dos alunos que estavam no avião.
Fagundes acredita que a investigação sobre as causas do acidente será concluída em três meses.
A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) vai investigar a razão dos estudantes fazerem apenas a parte teórica na faculdade e por qual razão não eram oferecidas as aulas práticas.
Uma pessoa que mora nas proximidades do aeroporto afirmou que o avião passou bem baixinho e balançando com as luzes todas apagadas e em seguida caiu.
Peritos da Aeronáutica chegam em Teresina nesta terça-feira (17) para trabalhar nas investigações do acidente.
O avião passou por uma semana de manutenção e tinha enfrentado problemas mecânicos anteriormente.
O programa “70 Minutos”, da Rede Meio Norte, apresentado pelos jornalistas Maia Veloso e Arimatea Carvalho, fez cobertura de duas horas e meia, de forma ininterrupta, da tragédia.
A transmissão, exclusiva e ao vivo, foi feita também pelo apresentador Ieldyson Vasconcelos (direto do local).


VEJA MAIS FOTOS DE BRITO JR.



Reações:

0 comentários: