terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Reajuste nos preços de combustíveis poderá ser maior no Pará, diz Dieese

Anúncio de reajuste no combustível para esta semana (Foto: Reprodução/Tv Grande Rio)

Governo Federal autorizou reajustes na última sexta-feira (29).
Impostos como ICMS poderão aumentar preço final para o consumidor.

O reajuste nos preços de combustíveis anunciado na última sexta-feira (29) pelo Governo Federal e que entrou em vigor no sábado (30) poderá ter impacto maior para os paraenses, de acordo com estudo divulgado nesta segunda-feira (2), pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA). A pesquisa aponta que o reajuste autorizado para as refinarias, de 4% na gasolina e de 8% no diesel, sem os impostos, terá impacto maior no estado por conta dos impostos como o ICMS.
“Com a CIDE (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) zerada desde Janeiro, o impacto  deste reajuste será direto  para o consumidor  e a tendência  em alguns caso como no Pará é de  ser até maior do que os números anunciados pelo Governo , pois cada estado tem uma alíquota diferente  de ICMS e a do Pará é uma das maiores, além do fator distancia da refinaria”, informou Roberto Sena, supervisor técnico do Dieese-PA.
Esta é a segunda vez que o preço da gasolina sofre aumento em 2013 para os paraenses: a primeira foi em janeiro, com reajuste de 6,6%. Já o diesel tem aumento pela terceira vez; após aumentos em janeiro (5,4%) e em março (5%). Não foram autorizados reajustes para o preço do  gás de cozinha nem para o álcool.
De acordo com pesquisas preliminares  feitas no último domingo (1º) em vários postos da capital, verificou-se que o novo preço já era praticado em quase  metade  dos postos pesquisados  e em percentuais  que em alguns casos se situaram acima  dos autorizados  pelo governo para as refinarias. “Em outras palavras, a tendência é que os reajustes autorizados nas refinarias fiquem bem maiores ao chegar aos consumidores finais, situação que já ocorreu no reajuste de janeiro deste ano”, analisa o supervisor.
Pesquisa
O Dieese-PA realizou pesquisas semanais ou diárias em 80 % dos postos de combustíveis da capital, de seis diferentes distribuidoras.  A pesquisa foi realizada na sexta-feira (29), antes do anúncio oficial de reajuste pelo governo, mostrou que o preço médio do litro da gasolina comum comercializado na capital paraense era de R$ 2,835. O menor preço encontrado por litro foi de R$ 2,740 e o maior foi de R$ 3,099. Já o preço médio do litro do óleo diesel estava sendo comercializado em média a R$ 2,503. O menor preço encontrado por litro foi de R$ 2,390 e o maior foi de R$ 2,759.
“Este novo aumento dos combustíveis, principalmente do diesel, que influencia  diretamente o preço dos fretes, deverá trazer novas dificuldades  aos  assalariados paraenses . A pressão sobre os preços básicos e serviços  não tardarão a ser sentida pela população. Balanço divulgado pelo DIEESE/PA em 2012 mostrou que o diesel entre os combustíveis  que teve o maior aumento, chegando a 7% de reajuste”, disse Sena.
O Departamento vem analisando os preços dos combustíveis desde o início da década de 1990.
Reações:

0 comentários: