Postagem em destaque

Helder deve ser julgado nesta quinta-feira pelo TRE

Ministro é acusado de abuso de uso indevido dos meios de comunicação O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB), dever...

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Ophir Cavalcante morre em SP

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) decretou luto oficial por cinco dias em homenagem aos serviços prestados à sociedade e à Ordem pelo ex-presidente da entidade, Ophir Filgueiras Cavalcante, que faleceu às 12h30 de ontem no hospital AC Camargo, em São Paulo, onde estava internado desde dezembro, em tratamento de um câncer. Ophir também exerceu o cargo de consultor geral do Estado no período de 1995 a 2006, voltando ao cargo em 2011. O governador Simão Jatene também decretou luto oficial de três dias em memória de seu colaborador.
O advogado presidiu a OAB Nacional de 1989 a 1991 e a seccional paraense entre 1983 e 1987. “Ophir foi um homem republicano íntegro e extremamente dedicado às causas coletivas”, destacou Marcus Vinicius Furtado Coêlho, presidente nacional da entidade, lamentando a morte do advogado. A reportagem tentou falar com o presidente da OAB-PA, Jarbas Vasconcelos, mas a assessoria da entidade informou por volta das 16h30 de ontem que Vasconcelos só se manifestaria após a confirmação da morte do advogado, o que não aconteceu até o fechamento desta edição.
O traslado do corpo para Belém ocorreu ainda na noite de ontem e o velório iniciou já às 2h de hoje no Palácio Lauro Sodré, na Praça Dom Pedro II. O sepultamento ocorre às 16h no cemitério Recanto da Saudade.
Novo mundo
Ophir Cavalcante nasceu em 02 de agosto de 1937. Formou-se em direito pela Universidade Federal do Pará (UFPA) em 8 de dezembro de 1960. Era casado com Célia Medina Cavalcante e pai de três filhos: Ophir Cavalcante Júnior, Suzy e Carla. Assim como Ophir Cavalcante Júnior, Suzy também é advogada. Na OAB-PA, ele exerceu os cargos de vice-presidente (1983-1985) e presidente (1985-1987). E em 1987 ingressou no Conselho Federal como conselheiro pelo Pará, tendo sido eleito vice-presidente para o biênio 1987-1989, na gestão de Márcio Thomaz Bastos. Presidiu a OAB Nacional de 1989 até 1991. Seu filho, Ophir Cavalcante Júnior, presidiu a OAB Nacional no período de 2010 a 2013.
Em 1º de abril de 1989, Ophir Cavalcante tomou posse como presidente do Conselho Federal da OAB. Em seu discurso de posse, afirmou que “são os advogados artífices de um novo mundo, que um dia deverá ser universalmente aceito, quando o direito não for outra senão a expressão mesmo da vida, numa idade nova e livre, que não comporte sequer um pensamento escravo”.
A instalação da sede própria da OAB Nacional em Brasília ocorreu em 19 de novembro de 1990 durante a sua gestão. Ophir presidiu a entidade na época em que foram realizadas as eleições diretas para presidência da República após 25 anos de regime autoritário. No período, também foi realizada a XIII Conferência Nacional da OAB, Belo Horizonte (MG).
Sua gestão fez manifestações do Conselho Federal da OAB contra: a violência institucionalizada por questões agrárias na região do Bico do Papagaio, Pará; a prática de violações e o desrespeito ao Poder Legislativo com a edição de medidas provisórias e a proposta de emenda constitucional que instituía a pena de morte.
(Diário do Pará)
Reações:

0 comentários: