segunda-feira, 5 de maio de 2014

Golpe de 40 kg de ouro: Acusados de estelionato em Itaituba são presos

Acusados de estelionato em Itaituba são presos (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Segundo a Polícia, Fábio e Rosimere fazem parte de quadrilha que
deu golpe milionário em Itaituba (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Fábio da Cruz da Silva e Rosimere Benício Ferreira foram presos nesta sexta-feira (2) acusados de subtrair, por meio de um golpe, 40 quilos de ouro avaliados em cerca de R$ 3 milhões. Eles fazem parte de uma quadrilha interestadual de estelionatários, que age em todo país, formada por mato-grossenses e paulistas.


Fábio foi preso no estado do Mato Grosso pelo investigador Paulo Gennaro Moreira, com apoio da Polícia Civil paraense. Rosimere foi presa em São Paulo. Os presos devem ser transferidos para a sede da Polícia Civil, em Itaituba, sudoeste paraense, neste domingo (4). As prisões haviam sido decretadas pela Justiça de Itaituba.
Outras pessoas também estão envolvidas com o grupo, entre elas um empresário de origem francesa, estabelecido em Belém, o qual também teve mandado de prisão decretado e permanece foragido.
Segundo o delegado Jardel Guimarães, titular da Superintendência Regional do Tapajós, sediada em Itaituba, as vítimas dos golpistas são dois irmãos, que atuam como empresários no ramo de comércio de ouro, na área do garimpo Tabocal, em Itaituba. O delegado explica que o crime foi cometido em 24 de dezembro do ano passado. Na época, detalha o delegado, o grupo de golpistas entrou em contato com as vítimas, inicialmente por telefone, alegando que eram empresários de Brasília, no Distrito Federal.
Os estelionatários, para convencer as vítimas, alegaram que estavam interessados em comprar 40 quilos de ouro. Ainda, conforme as investigações, os golpistas chegaram a marcar dois encontros com as vítimas para fechar a compra do produto. Um dos encontros ocorreu em um hotel em Marabá e o outro ocorreu em Goiânia, capital de Goiás, também em um hotel. No dia da compra, os estelionatários foram até Itaituba e apresentaram aos empresários quatro maletas com cédulas de Real. Eles chegaram a abrir e a conferir parte do dinheiro na frente das vítimas, no ato da compra do ouro. Após efetuar a venda do produto, os empresários descobriram que foram enganados. Somente R$ 15 mil dos supostos R$ 3 milhões eram em notas verdadeiras. As demais eram falsas. A essa altura, os golpistas já haviam fugido de Itaituba.
Cerca de 20 dos 40 quilos de ouro chegou a ser recuperada durante uma operação feita por agentes da Polícia Federal, em Várzea Grande (MT). Durante o inquérito policial, a Polícia Civil apurou que, entre os envolvidos no crime, estava o piloto da aeronave, Fábio da Cruz da Silva, preso em Várzea Grande. Já Rosimere Ferreira teve participação direta no esquema fazendo os contatos por telefone com o empresário e também esteve pessoalmente no garimpo, em Itaituba, para acertar a compra do ouro. Outros envolvidos com a quadrilha foram presos, há um mês, em um hotel, em Teresina, no Piauí, com malas carregadas de notas falsas, no mesmo esquema criminoso. As investigações prosseguem para identificar outros envolvidos no crime. 
(DOL com informações da Polícia Civil)

Nenhum comentário: