segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Índios fecham acesso a usina hidrelétrica Belo Monte.

Os indígenas começaram a bloquear uma das estradas de acesso à obra da usina, ainda na madrugada desta segunda feira (09).

De acordo com informações, cerca de 110 índios ocuparam a estrada que dá acesso ao Sitio Pimental (um dos canteiros de obra de Belo Monte) no travessão do km 27.  Índios de quatro aldeias, XipaiaArara da Volta Grande do Xingu e Jurunas.

Eles reivindicam da empresa responsável pela hidrelétrica :
·         Água
·         Educação
·         Estrada
·         Postos de saúde e Casas.


Eles afirmam que a manifestação e decisiva, se não conseguirem acordo definitivo. Dessas aldeias essas é a quarta vez que fazem manifestações. Eles dizem se não obtiverem respostas, vão fechar outros acessos á obra da Usina Hidrelétrica Belo Monte. 

Em nota a empresa Norte Energia condenou o  bloqueio do acesso ao Sítio Pimental.
NOTA: A Norte Energia repudia a interrupção do acesso ao Sítio Pimental por um grupo de indígenas ocorrida na madrugada desta segunda-feira (09/2). E condena a atitude criminosa de manter trabalhadores da Usina Hidrelétrica Belo Monte como reféns, liberados após interferência da Empresa. A Norte Energia está cumprindo integralmente o Plano Básico Ambiental-Componente Indígena (PBA-CI) da UHE  Belo Monte. Todas as ações, aprovadas pela Funai, são monitoradas por um comitê de acompanhamento integrado por representantes das aldeias localizadas na área de influência do empreendimento.
Entre as ações do PBA-CI, a Norte Energia já recuperou os acessos viários às aldeias da Volta Grande do Xingu e está concluindo a implantação de sistemas de abastecimento de água potável em todas as aldeias da área de influência. A Empresa também deu início ao processo de construção de 34 escolas e 34 unidades básicas de saúde indígena nas aldeias da área de influência do empreendimento. A Norte Energia também está construindo 711 casas de moradia nas aldeias. O padrão dessas residências foi aprovado pelas próprias comunidades indígenas.
A Norte Energia reafirma seu compromisso com o diálogo e lamenta que interesses alheios a este processo desprezem o trabalho conjunto realizado pelo comitê de acompanhamento das ações do PBA-CI, pela Funai e pela Empresa.

Nenhum comentário: