quinta-feira, 11 de junho de 2015

Senador critica Dilma por não incluir toda BR-163 no novo plano logístico do governo

 
Em audiência no Senado, ontem (10), o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, defendeu a nova etapa do Plano de Investimento Logístico (PIL) anunciada pelo governo.
Do total de R$ 198,4 bilhões anunciados aos projetos de infraestrutura e logística, R$ 21 bilhões deverão ser destinados para obras no Pará.

Apesar do Estado se destacar entre aqueles que mais receberão recursos, a iniciativa se justifica pelo fato do Pará ser a melhor via de escoamento da produção de grãos do centro-oeste brasileiro.
“Conhecida também como Cuiabá-Santarém, a BR-163 já não mais deverá chegar até o solo santareno. Os 337 km que ligam Miritituba a Santarém não entraram na lista de obras do PIL. Esta ação pouco republicana da presidente, que não dialoga e nem escuta os clamores da sociedade, ratifica que os projetos do Governo Dilma são feitos sem a devida consideração dos fatores fundamentais para o desenvolvimento regional”, criticou o senador paraense Flexa Ribeiro (PSDB).
“Constrói-se a rodovia com a finalidade exclusiva de desafogar os portos da região sudeste, propondo uma nova rota de escoamento de grãos pelos portos do norte”, lembrou o parlamentar.
Sobre a concessão do trecho da BR-163 que vai de Sinop (MT) até o Porto de Miritituba, em Itaituba, eliminando o trajeto original que chegava até Santarém, o ministro Barbosa indicou que ainda é possível incluir os 337 km de Miritituba ao município santareno.
O ministro sugeriu que o governo estadual faça um estudo e proponha ao governo federal a inclusão do trecho. Barbosa se comprometeu em conversar com o ministro dos Transportes Antônio Carlos Rodrigues para que o trecho possa ser contemplado no PIL.

Com informações da assessoria de comunicação do senador Flexa Ribeiro

Nenhum comentário: