segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Primeiras mortes pelo chikungunya são confirmadas

Doença é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti

O Brasil registra as três primeiras mortes de pessoas contaminadas pelo chikungunya desde que o vírus foi identificado no país, em 2014.
Dois casos são da Bahia e um de Sergipe. Os pacientes tinham de 75 a 85 anos de idade e apresentavam histórico de doenças crônicas.
O número de diagnósticos da febre praticamente dobrou em três meses, chegando a mais de 20 mil em 83 cidades.
A chikungunya é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que também é responsável pela disseminação dos quatro tipos da dengue.
Em 2015, o Brasil atingiu o maior número de casos da doença desde o início da série histórica, em 1990: um milhão e 650 mil.
Os testes em humanos da vacina desenvolvida no Instituto Butantan, em São Paulo, deverão começar no próximo mês. A expectativa é que a produção em escala comece entre 2017 e 2018.
O ministro da Saúde, Marcelo Castro, diz que o governo não deve comprar a vacina francesa, que já foi aprovada pela Anvisa, mas a prioridade é combater o Zika, associado aos mais de três mil e 500 casos de microcefalia em bebês entre outubro e dezembro de 2015.
O diretor do Instituto Butantan afirma que os estudos para a produção de uma vacina já começaram. Jorge Kalil espera diminuir pela metade o tempo de desenvolvimento do produto, que normalmente leva de 10 a 12 anos.

Fonte: Band

Nenhum comentário: