quarta-feira, 13 de abril de 2016

Assaltantes fazem família refém durante roubo em Santarém

Assalto ocorreu no início da tarde desta quarta-feira na comunidade Perema.
Segundo as vítimas, um dos suspeitos se passou por funcionário da Celpa.
Do G1 Santarém
Quatro homens armados invadiram uma casa e fizeram uma família refém durante um assalto no início da tarde desta quarta-feira (13), na comunidade Perema, localizada na altura do km 16, às margens da rodovia estadual Santarém Curuá-Una (PA-370), em Santarém, no oeste do Pará. De acordo com informações repassadas a Polícia Militar, um dos suspeitos estava com uniforme e se passou por funcionário das Centrais Elétricas do Pará (Celpa).
Ainda segundo a polícia, o dono da casa foi atender o suposto funcionário da empresa Celpa, que ao passar pelo portão, anunciou o assalto. Em seguida, mais três homens entraram na casa e renderam a esposa do proprietário e a sobrinha do casal. As vítimas foram ameaçadas e obrigadas a ficar na sala sem reagir. Armado, um dos suspeitos ficou tomando conta da família,
A ação dos criminosos durou aproximadamente quinze minutos. A casa da família possui dois quartos, uma sala e uma cozinha. O tempo foi suficiente para os assaltantes revirar móveis e abrir gavetas em busca de pertences da família. Durante o assalto, os bandidos exigiam dinheiro e os objetos de valor. Depois de revistar a casa, os quatro homens fugiram levando uma quantia em dinheiro, várias joias e aparelhos celulares. Apesar do susto e da sensação de medo vivido pela família durante o assalto, ninguém ficou ferido. Um inquérito já foi aberto para investigar os envolvidos no assalto.

Em entrevista a TV Tapajós, o dono da casa, o autônomo Antônio Araújo, contou o momento em que foi abordado pelo suspeito que dizia ser da empresa Celpa. “Ele chegou e disse que ia verificar o registro que tinha dado problema. Então eu disse veja que é aí fora não precisa abrir o portão. Ele fez a revista lá e falou que a caneta dele estava com problema e pediu uma emprestada. Então eu fui pegar a caneta e quando eu voltei, ele colocou a arma em mim e já foi entrando. Depois que os outros entraram”, relata.

Nota Celpa
Em nota enviada ao G1, as Centrais Elétricas do Pará (Celpa) informou que ainda não foi notificada sobre o assunto, mas no intuito de alertar a população sobre possíveis atos criminosos que possam ser praticados por pessoas se passando por colaboradores da Celpa, a concessionária orienta os seus clientes sobre a forma de identificar seus funcionários que trabalham externamente em campo.
Os colaboradores e funcionários terceirizados da Celpa que atuam em contato com os clientes, como atendentes de agências, eletricistas, leituristas e demais profissionais de serviço de campo, possuem um fardamento com a identificação da empresa. É importante observar a presença de crachás com o nome do profissional impresso, a marca da empresa para a qual ele presta serviço e, claro, a marca da Celpa.
Os veículos utilizados em campo pela concessionária e suas prestadoras também são padronizados e neles são visíveis tanto a marca da empresa terceirizada, quanto da concessionária. Em situações que as ações das equipes sejam suspeitas, é importante que o cliente tome nota do número da placa do veículo que está conduzindo os colaboradores, do número da frota e do nome da pessoa que fez a abordagem.

A Celpa informa ainda que os dados devem ser repassados as autoridades locais e informados a Celpa pelo número 0800 091 0196, para que seja feito o acompanhamento das investigações

Nenhum comentário: