segunda-feira, 18 de abril de 2016

Distrito Industrial de Santarém lançado oficialmente

Enquanto muitos municípios brasileiros estão vivendo dias de incertezas e sem perspectivas para os próximos meses por conta da crise econômica, afetada principalmente pelo clima de instabilidade política do país, Santarém tenta seguir seu caminho em direção ao desenvolvimento buscando apoio importante junto ao governo do Estado. Esta semana, o município deu mais um importante passo neste processo com o lançamento oficial do Distrito Industrial, complexo que será construído no quilômetro 11, da rodovia Curuá-Una, em uma área já desapropriada, conforme decreto assinado pelo governador Simão Jatene, no último dia 1º de abril. O evento de lançamento do DI ocorreu na noite da última quinta-feira (14), no auditório da Associação Comercial e Empresarial de Santarém (Aces). O evento contou com a participação do prefeito Alexandre Von, secretários da administração municipal, representantes do Poder Legislativo, do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adnan Demachki, além de empresários santarenos representando diversos segmentos do setor produtivo que serão contemplados com a implantação do polo industrial de Santarém. O prefeito Alexandre Von destacou a importância do DI para o município, ressaltando a vocação de Santarém na geração de emprego e renda, por meio de suas cadeias produtivas. Na ocasião, o secretário Adnan Demachki fez a apresentação também o projeto 'Pará 2030'.


O secretário Adnan Demachki ressaltou que o propósito da reunião em Santarém com o setor produtivo é para confirmar a parceria do Governo estadual com a Prefeitura Municipal para viabilização do Distrito Industrial de Santarém, com recursos do Estado e do município.

Também foi debatido com o setor produtivo e com as lideranças, o Pará 2030 que é o Planejamento Estratégico na área de desenvolvimento para os próximos 15 anos. “Ou seja, o norte da economia de todo o Estado para os próximos anos até 2030. Estamos iniciando reuniões regionalizadas”, disse.

Por conta do lançamento do DI, foi assinado um protocolo de intenções com a empresa Campo Rico, Prefeitura de Santarém e Estado. “O Estado se compromete a conceder incentivos fiscais para a ampliação da citada empresa para produção de fertilizantes, criando empregos e renda para a cidade, atendendo a agricultura local, mas também aproveitando a logística reversa dos caminhões que trazem soja para levarem fertilizantes de Santarém para o Estado de Mato Grosso” finalizou.

O programa "Pará 2030" almeja dobrar o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para um patamar entre 5% a 6% ao ano, o que irá gerar um incremento de R$ 76 bilhões. Também foi assinado o Decreto 1.053/2015, que institui o sistema integrado de desenvolvimento econômico e cria um grupo temático e estratégico para discussão de políticas públicas alternativas.

Para implementar o "Pará 2030" foram eleitas as dez cadeias produtivas prioritárias, baseadas na vocação do Estado e que também apresentam maiores oportunidades de desenvolvimento, geração de receita e empregos. As cadeias são o agronegócio, agricultura familiar, pesca e aquicultura, atividade florestal, biodiversidade, mineração, serviços ambientais, logística, energia, turismo e gastronomia. O plano é transformar os municípios de Belém, Marabá e Santarém nos três principais pólos de riqueza, mas isso não excluirá outras regiões do Estado. Os investimentos estarão espalhados por todo o território. Até o momento já foram listadas 70 iniciativas, 230 ações e 1.400 marcos de implementação para o início do projeto.

DI – Pelo Protocolo de Intenções, firmado entre o Governo do Estado do Pará (SEDEME/CODEC) e a Prefeitura de Santarém, a Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará irá projetar, implantar e administrar, diretamente, o Distrito Industrial e seus serviços e atividades de apoio, nos termos da Lei Estadual nº 4.686/73, além de estabelecer os limites do polígono destinado ao equipamento. À Prefeitura cabe apoiar com a infraestrutura necessária as vias de acesso e viabilizar recursos para a construção de equipamentos de educação, como por exemplo, uma creche, que será destinada aos filhos dos colaboradores que irão trabalhar nas empresas do Distrito Industrial.

O setor cerâmico do município será o primeiro a ser instalado no DI na primeira fase de implantação. Para lá irão também todo tipo de indústria e o setor moveleiro.

O Distrito Industrial, segundo o prefeito Alexandre Von, é um marco na economia de Santarém, pois o município terá condições de atrair novos investimentos e manter em local apropriado a indústrias que hoje estão instaladas na área urbana da cidade.
Reações:

0 comentários: