sexta-feira, 22 de abril de 2016

Jovem fratura a perna e morre após negligência em Novo Progresso

Jeniffer Raiane S. Oliveira
Uma perna fraturada (fratura exposta) em duas partes em um acidente de moto, há menos de uma semana na vicinal da Pedreira em Novo Progresso, e uma série de supostas negligências médicas e de irresponsabilidade  teriam provocado a morte da jovem  Jeniffer Raiane S. Oliveira condutora da motocicleta Honda/Fan 125
A denúncia foi feita na noite  desta quarta-feira (2o/04) por amigos da vítima,  que denunciam um suposto caso de negligência na demora da transferência pelo Hospital Municipal.
A gravidade do ferimento, com péssimo atendimento hospitalar a jovem morreu com infecção generalizada ao ser transferida para Santarém.
Segundo a denúncia,  Jeniffer Raiane S. Oliveira, teria sido socorrida no hospital após o acidente e no local foi constatado que ela fraturou a perna (fratura exposta). Ao constatar a gravidade da fratura o hospital  na falta de médico especialista em fraturas, mobilizaram a jovem e pediram a transferência para Santarém-Pa. Em vez de cirurgia, foi feita a imobilização da perna, Raiane ficou com  a fratura exposta aguardando a transferência, segundo a denuncia o hospital só veio a transferir a jovem na quarta-feira, Jeniffer  deixou o HMNP com muita dor.
Com a circulação do sangue na região aa perna prejudicada, o membro começou a necrosar e os sinais do problema começaram a ser percebidos por ela na segunda-feira, com um grande inchaço na perna. A paciente reclamava de muita dor ,  aos gritos e uma enfermeira teria dito que não nada poderia fazer.
Fratura na perna da vitima -Foto mostra gravidade do ferimento.
Um médico (Particular) teria se oferecido para operar Jeniffer, mas não tinha o dinheiro para pagar a cirurgia.
Jeniffer trabalhava como operadora de máquina de escavação (PC), segundo informações o patrão da vitima dispõe de aeronaves, mas em nenhum momento se ofereceu para tirar a ex-funcionária para outro recurso médico hospitalar.
O Jornal Folha do Progresso recebeu a denuncia nesta quarta-feira (20/04), ainda não estamos de posse da certidão de óbito, não sabemos dizer se a jovem  era diabética, doença que poderia ter agravado para ter a perna gangrenada, ou seja, apodrecida.
Foto revela o estado em que se encontrava a perna de  “Jeniffer Raiane S. Oliveira“ após uma série de negligências.
A reportagem do Jornal Folha do Progresso esteve no Hospital ainda na noite de quarta-feira (20), mas ninguém quis comentar sobre este assunto, no entanto o atendente confirmou a morte da jovem em Santarém.
NEGLIGÊNCIAS:
Ao visitar hospital em busca de informações sobre este caso, nos deparamos com outras situações bastante constrangedora. Uma senhora aproveitou para denunciar a falta de responsabilidade dos médicos e enfermeiros, segundo a denunciante que é mãe, com muita dor e aos gritos a criança está na enfermaria sedada a base de antibióticos, mesmo assim continua chorando e lamentando, o médio quando passa não afirma o que a criança tem, as enfermeiras com a maior frieza hostilizam e comentam –“isto é normal”, a mãe está em desespero vendo outros casos de negligência no hospital, pede ajuda para não deixar o filho morrer, denunciou está e outras negligências do hospital para os grupos de WhatsApp disponível nas rede sociais.
Outro Caso
Um Senhor que estava fazendo visita citou um caso recente. “Outro dia no trabalho eu cai e senti muita dor, cheguei no hospital fui atendido por um médico de idade avançada chamado de Dr. Ari, logo em seguida me jogaram na enfermaria e me colocaram soro na veia, o laudo médico que eu não tinha como ser transferido para outra cidade (hospital) pela gravidade do ferimento, segundo o médico eu teria que ser operado naquele momento no máximo em duas horas, pois meu rim não estava mais  funcionando – com a chegada da minha família eu questionei porque  não estava sangrando, minha urina normal, não tinha dor no rim, minha mãe me tirou do hospital e fez consulta em outro hospital sem mencionar o caso, recebi alta e vim para casa, no outro dia já estava curado sem nenhuma dor e trabalhando,  ai fica a pergunta se caso eu  tivesse ficado lá o hospital eles teriam tirando meu rim e será que eu estaria vivo? denunciou  e perguntou o senhor.
A redação do Jornal Folha do Progresso recebe constantemente denuncias de mau atendimento no hospital Municipal, que recentemente recebeu uma mini reforma como pintura, parte elétrica e reforma dos banheiros, mas as negligências médicas e mau atendimento pelos funcionários continuam.
O Jornal Folha do Progresso procurou a direção o hospital para informações sobre estes  casos.
Diretor do HMNP
Segundo o diretor do Hospital Municipal de Novo Progresso Jaderson R. Alves Pantoja, a paciente acidentada Jeniffer Raiane S. Oliveira deu entrada no HMNP no domingo (17/04) e foi constatado a fratura exposta no femor. Logo foi solicitado das pessoas que a acompanhavam os documentos pessoais e comprovante de residência da paciente para fazer o processo de TFD para transferência para Santarém-Pa, informaram então que iriam para o distrito de Moraes de Almeida (município de Itaituba) na casa da família buscar.
Na segunda-feira (18/04) na parte da tarde apareceu no HMNP uma senhora se dizendo irmã da acidentada e apresentou um B.O de extravio dos documentos da Jeniffer, foi quando puderam dar inicio ao processo de transferência para o município de Santarém-Pa.
Jaderson informou que sem a documentação pessoal é impossível fazer os procedimentos, então na segunda-feira entraram em contato com a central de atendimento do Hospital Municipal de Santarém para conseguir um leito para Jeniffer, obtiveram a resposta na terça-feira (19/4) pela manhã e imediatamente transferiram a paciente no mesmo dia. Nós dependemos da disponibilidade de leito no hospital de Santarém para fazer a transferência, se mandarmos sem essa confirmação ela ficaria igual nos corredores do Hospital em Santarém sem atendimento. Infelizmente nós dependemos de toda essa burocracia, inclusive por Santarém atender todos os municípios próximos.
Quanto a negligência de médicos ou enfermeiros se for constatado iremos abrir sindicância para investigar, caso comprovado os responsáveis serão punidos dentro da lei.
Jeniffer Raiane S. Oliveira,  vai ser velada e sepultada no distrito de Moraes de Almeida na cidade de Itaituba.
Não conseguimos contato com o patrão da vitima, até o fechamento desta edição.
Por Jornal Folha do Progresso


Nenhum comentário: