segunda-feira, 25 de julho de 2016

Homem se rende 4h após ameaçar explodir prédio da Unijorge


Um homem, identificado como  Frank Oliveira da Costa, se entregou agora há pouco, após ameaçar explodir o Centro Universitário Jorge Amado, na tarde deste domingo, 24. No local seria realizada a primeria fase  do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil, organizada pela Fundação Getúlio Vargas, que foi suspenso na capital. Cerca de 3 mil candidatos fariam a prova na Unijorge neste domingo.
A ocorrência, que durou quatro horas, envolveu agentes federais, policiais do Bope, e equipes do Samu e Corpo de Bombeiros.  A Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP) disse que fato foi um ato isolado e descartou qualquer relação com terrorismo.
Não existia bomba alguma. Segundo o major Raimundo Assemany, o rapaz estava com balas de gengibre  colada ao corpo para simular bombas.Frank Oliveira foi levado para o Departamento de Repressão  e Combate  ao Crime Organizado (Draco), onde será  ouvido.
O homem ficou isolado no 7 andar do prédio, onde policiais federais e do Bope negociavam a rendição do suspeito. O prédio foi todo evacuado.
Informações iniciais apontam que Frank é formado em Direito e estaria fazendo prova na sala 711 da instituição, quando, por volta das 12h40, momentos antes da prova, teria comentado que estava com explosivos na cintura e que iria explodir o estabelecimento.
O advogado, Carlito Costa, de  22 anos,  que foi acompanhar um amigo que ia fazer a prova, disse que estava na escada quando ouviu os gritos de pânico dos estudantes. “Teve muita corrreria, gente dizendo que tinha um homem-bomba na faculdade. Muita gente caindo,  passando mal”, disse. Ainda segundo Carlito, a polícia orientou que todos fossem para o estacionamento da instituição.
Segundo o advogado da Fundação Getúlio Vargas, Elimar Melo, a prova foi cancelada na capital, mas confirmou que o exame ocorre normalmente nos demais estados do País. Elimar contou como o suspeito anunciou que estava com uma bomba. “A situação foi que um candidato adentrou a sala de aplicação de prova, às 12h40, por sinal, antes da aplicação da prova. Ele informou que estava com o artefato e que iria explodir o local. Houve um certo pânico a princípio”, disse. Ele disse que a situação foi controlada por policiais que estavam no local, que orientaram os candidatos a deixarem as salas e irem para o estacionamento da instituição.
Bope em ação
A Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP) emitiu nota informando o desfecho da operação Leia a íntegra da nota:
“Após  cerca de quatro horas de negociações, policiais  do Batalhão  de Operações  Policiais Especiais (BOPE) conseguiram a rendição  de Frank Oliveira da Costa. No início da tarde deste domingo (24), durante a realização  da prova da Ordem dos Advogados do Brasil,  ele ameaçou detonar uma bomba no campus Paralela da Unijorge, onde a prova seria realizada. Ninguém ficou ferido.
De acordo com o comandante  do BOPE,  tenente coronel Paulo Coutinho, não  foram encontrados artefatos explosivos  ou armas de fogo com Frank. Após  passar por atendimento  médico,  ele será  encaminhado ao Departamento de Repressão  e Combate  ao Crime Organizado (Draco), onde será  ouvido.
Informações preliminares  dão  conta de que o caso se trata de um fato isolado, sem conexões com terrorismo.
O caso também foi acompanhado  por equipes  especializadas no Centro Integrado de Comando e Controle, instalado no Centro de Operações  e Inteligência. Também  participaram  da ação  policial  representantes  da Polícia  Federal e do Corpo de Bombeiros.”
O clima foi de tensão e pânico.

Portal A TARDE

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”
Publicado por Jornal Folha do Progresso, Fone para contato 93 981177649 (Tim) WhatsApp:-93- 984046835 (Claro)   E-mail:folhadoprogresso@folhadoprogresso.com.br

Nenhum comentário: