sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Dom Flávio: “Político deveria ser julgado como cidadão comum”

Bispo de Santarém, Dom Flávio Giovenale, questiona imunidade aos políticos

Dom Flávio Giovenale, Bispo de Santarém
O momento que o Município atravessa, assim como todo o País, de eleições municipais, onde prefeitos e vereadores serão escolhidos através do voto direto, também coincide com a crise de falta de credibilidade que vivem os políticos e partidos no Brasil. Em relação a esta fase delicada, o bispo da Diocese de Santarém, Dom Flávio Giovenale, líder da Igreja católica na região do Tapajós, declarou ao jornal O Impacto: “Eleições municipais são momento muito importante, não podemos dizer ‘isso não é assunto meu’, porque é o mesmo que afirmar que as coisas que estão acontecendo não dizem respeito a essa pessoa, e a política nesse momento é a escolha do Prefeito e dos vereadores que vão lutar pelas decisões que vão beneficiar ou amaldiçoar o Município”, explicou o líder católico regional. “Da decisão deles nestes quatro anos depende educação, saúde e segurança, que são três fatores fundamentais na vida de todos. São quatro anos que podem se transformar em um desastre”, falou.
Quando se trata de crime, por menor que seja, envolvendo um sacerdote, toda a opinião pública vai criticar, e por que esta mesma punição severa não é aplicada ao político corrupto? Dom Flávio respondeu o seguinte: “Temos que partir do conceito de que somos todos iguais, porém, os políticos possuem a imunidade, para que eles não sejam pressionados pela atividade política. Desvio de verbas, corrupção, poderiam ser processados imediatamente como qualquer cidadão, não ter foro privilegiado ou apenas serem julgados pelo Supremo. O professor, médico, ou qualquer outro profissional, se fizer algo errado, a Justiça e a sociedade cobram, e com razão”, disse o Bispo. “Sou da opinião que o político que desvia verbas, principalmente da saúde, está matando gente e deveria ser processado por assassinato doloso, com intenção de matar”, afirmou Dom Flávio.
Na opinião do Bispo, “a política é uma arte e uma necessidade da pessoa humana, porque quando um grupo se organiza, precisa dividir as várias tarefas entre seus membros, isso é política”, citou Dom Flávio. O Bispo declarou que voto consciente dever ser um direito e dever do ser humano. De fato, independente de credo, religião e raça, o ser humano deve saber usar o voto como arma para mudança de cenário político, conjuntural e estrutural urbano. Esta sim é a legítima ação democrática.
DIOCESE DE SANTARÉM RECEBERÁ A ROMARIA FLUVIAL DO 17º CONGRESSO EUCARÍSTICO NACIONAL: A Diocese de Santarém, oeste do Pará, receberá neste sábado, dia 13 de agosto a Romaria Fluvial do 17º Congresso Eucarístico Nacional. A procissão que vem de Manaus, capital do estado do Amazonas, está levando o Santíssimo Sacramento para Belém, capital paraense, onde ocorrerá o Congresso de 15 a 21 de agosto.
A embarcação da Marinha do Brasil que traz o Santíssimo Sacramento vai atracar no trapiche do Terminal Turístico por volta das 16h de sábado. Na chegada, ele será levado em procissão até a Catedral de Nossa Senhora da Conceição, onde haverá adoração ao Santíssimo até a missa das 19h30.
Após a celebração, Jesus Eucarístico será levado em carreata até a igreja do Santíssimo Sacramento, percorrendo as seguintes ruas de Santarém: Travessa dos Mártires, Avenida São Sebastião, Travessa Turiano Meira e Avenida Marabá. Na igreja do Santíssimo haverá adoração até a meia-noite.
A programação continuará no domingo (14) também na Igreja do Santíssimo, com a adoração eucarística a partir das 6h e missa às 7h. Após a celebração, ainda terá adoração até às 9h. Em seguida, Jesus na hóstia consagrada retornará em carreata para o Terminal Turístico. A procissão fluvial sairá às 10h rumo a Belém.
O bispo da Diocese de Santarém, Dom Flávio Giovenale, ressaltou a importância da Diocese receber Cristo Eucarístico nesse momento tão importante para a Igreja Católica no Brasil. “A presença do Santíssimo entre nós é a nossa forma de também participar do Congresso Eucarístico Nacional. A presença de Jesus, que está presente na hóstia consagrada, é sempre o momento de bênçãos para todos. Convidamos as pessoas a participarem desses momentos para pedirmos bênçãos para todo o povo de Santarém”.
O motivo do Santíssimo Sacramento do Congresso Eucarístico ficar tanto tempo no município, segundo Dom Flávio, é a troca da embarcação da Marinha. “Ao chegar em Santarém, eles passarão para outro navio que vai até Belém. Com essa transição nós ganhamos algumas horas de maneira que nossas possibilidades de adoração e homenagens vão aumentar”, explicou.
17º CONGRESSO EUCARÍSTICO: O 17º Congresso Eucarístico Nacional ocorrerá 15 a 21 de Agosto em Belém. O evento traz o tema “Eucaristia e Partilha na Amazônia Missionária” e o lema “Eles o reconheceram no partir do Pão”.
O evento quer ser a convergência de todas as pessoas que professam a fé católica na realidade da Santíssima Eucaristia, e desejam dar um testemunho público de sua fé na presença real de Jesus Cristo.
Além de Dom Flávio, alguns padres da Diocese de Santarém irão participar do Congresso Eucarístico Nacional.
Por: Carlos Cruz

Fonte: RG 15/O Impacto

Nenhum comentário: