terça-feira, 8 de novembro de 2016

PF prende caçadores em Trairão que publicaram foto de onça morta na internet

 Leocir, Jones e Abelar, segundo a PF, são caçadores profissionais. As fotos foram postadas no último dia 2

O ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), em ação conjunta com o Ibama e a Polícia Federal, efetuou no último sábado a prisão em flagrante de três caçadores que haviam publicado em redes sociais imagens de uma onça pintada morta. A informação é do jornal O Globo.
Eles foram detidos no município de Trairão, no oeste do estado do Pará, e a prisão foi registrada na Delegacia da Polícia Federal de Santarém.
— Foi uma resposta rápida do ICMBio — disse Lívio Araújo Brito, delegado da PF em Santarém. — As fotos começaram a circular no dia 2, e a prisão aconteceu três dias depois.
Foram presos Leocir da Silva, Jones Felipe Antônio e Abelar Dewes.
Porte ilegal de armas
Com eles, os agentes encontraram dois rifles calibre 22, munição própria para caça, vários cães treinados e a carcaça de dois animais: um veado mateiro e uma ave jacutinga.
De acordo com o delegado, ficou claro que os três são “caçadores profissionais”.
Eles foram acusados pelos crimes de matar espécimes da fauna silvestre sem autorização e de porte ilegal de armas. Como o somatório das penas ultrapassa quatro anos, eles foram encaminhados para um presídio na região, onde aguardam pelo julgamento.
A caça ilegal é um problema difícil de ser combatido naquele estado, onde a prática é difundida nas regiões mais próximas à floresta amazônica. Em agosto, uma operação conjunta das polícias civil e militar encontrou cinco cabeças de onças pintadas e uma de suçuarana armazenadas no freezer de um comércio na zona rural de Curionópolis.

— A região coberta pela floreta amazônica é imensa, é quase impossível fiscalizar tudo — disse Araújo Brito. — A caça acontece. A gente tenta combater na medida do possível.
Reações:

0 comentários: