quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

No MT- Apenas um homem seria o responsavel em pelo roubo de 30 carretas pelo Brasil

A Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (DERF) de Sinop acredita que tenha identificado o principal chefe da quadrilha de roubo a carretas no estado de Mato Grosso. O homem, já preso, foi identificado como Valdemar Paulo Strack de 51 anos. Ele quem alugava o local onde a polícia encontrou aproximadamente 25 veículos, entre carretas e cavalinhos, roubadas e furtados em pelo menos cinco estados no Brasil.
De acordo com uma fonte, o homem, foi preso por policiais rodoviários federais na BR 163, próximo ao município de Itaúba à cerca de meses. Valdemar já esta na penitenciária Ferrugem em Sinop. Ele teria sido detido com uma camionete com sinais de adulteração.
O delegado Ugo Ângelo Reck revelou que Valdemar foi preso também depois de apresentar documentação falsa em nome de Valdemar Carlos de Oliveira. Contra este nome havia um mandado de prisão por receptação, por isso o homem foi levado para a penitenciaria.
Durante a investigação no local onde foi encontrado os veículos escondidos, a DERF descobriu o nome da pessoa que seria o locatário e que ele havia sido detido, mas durante a prisão apresentou nome falso. Pouco tempo e grande competência dos investigadores chegaram ao nome verdadeiro do homem. Ao checar no sistema de Valdemar Paulo Strack constataram que havia outro mandado de prisão desde o dia 28/11/2013 expedido pela justiça do Paraná, por roubo.
“Os dois nomes apresentados por ele estavam com mandados de prisão, um por roubo e outro por receptação. Ouvimos ele e confessou ser o principal articulador das carretas roubadas”.
O homem não apresentou outro comparsa, mas a polícia acredita que tenha mais pessoas envolvidas nos crimes. “Ele não quis apontar outras pessoas com medo de ser morto, mas sabemos que ele não teria feito sozinho”, concluiu Ugo.
No último dia 02, a polícia conseguiu identificar mais quarto carretas que haviam sido roubadas e estava em uma empresa no Setor Industrial. De acordo com a polícia, o proprietário do estabelecimento apenas teria guardando os veículos e não tem participação com a quadrilha. As carretas foram levadas para o pátio de um guincho onde estão sendo periciadas.
Como já noticiado, a investigação começou depois que foi encontrado o cavalinho de uma carreta no Setor Industrial, no último dia 25 do mês passado. O veículo seria produto de roubo, local não informado, e estava com a placa de outra carreta do mesmo modelo, mas em situação legal.
Além das carretas  os policiais civis encontraram equipamentos que eram usados para remarcar o chassis do veículos roubados. O material foi apreendido.
A Delegacia Especializada em Roubos e Furtos acredita que as apreensões pode ultrapassar o valor de R$ 12 milhões de reais em mercadores.
O delegado Ugo Ângelo já começou a identificar os proprietários de alguns veículos e noticiar da localização dos veículos roubados. “Quase 99% dois veículos são produtos de crime. A partir de agora vamos identificar os donos e devolver os bens a eles”, disse.
Em sua maioria as carretas não possuem seguro, o que pode ter causado um grande prejuízo para as vítimas.

Fonte: Visão noticias
Reações:

0 comentários: