segunda-feira, 26 de junho de 2017

Cinco já foram ouvidos sobre morte de quilombola

A morte da líder quilombola Maria Trindade da Silva Costa, 69 anos, segue sendo investigada pela Polícia Civil. O crime ocorreu na comunidade quilombola Santana, em Jambuaçu, na zona rural de Moju, nordeste do Estado.
Segundo a Polícia Civil, as investigações estão sendo feitas pelo delegado José Alexandre de Lima, da Delegacia de Moju, com apoio de policiais civis da Superintendência Regional do Baixo-Tocantins.
A equipe policial já ouviu cinco depoimentos de pessoas ligadas à vítima. Até o momento, nenhuma pessoa ouvida relata ter tomado conhecimento se a vítima denunciou ter sofrido algum tipo de ameaça.

Segundo familiares, nada teria sido roubado da casa onde ela vivia. O local do crime foi periciado na manhã de domingo por peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, que removeram o corpo para ser periciado. A vítima estava sumida desde sexta-feira (23), segundo relatos ouvidos no local. Até o momento, não foi identificado suspeito do crime. As investigações continuam.
Reações:

0 comentários: