sexta-feira, 7 de julho de 2017

Homem é preso por estuprar vizinha de 10 anos, no nordeste do PA

Criança foi abusada pelo vizinho de 52 anos. Ele negou o crime mas exames médicos comprovaram a violência.
A Polícia Civil prendeu em flagrante um motorista de 52 anos pelo crime de estupro de vulnerável, no município de Santa Maria do Pará, nordeste do Estado. Segundo informações divulgadas nesta quinta-feira (6) pelo delegado Marcos Cruz, titular da Unidade Integrada ProPaz (UIPP), a vítima foi uma criança de 10 anos, vizinha do suspeito. Ele, porém, nega o crime. O suspeito procurou a unidade policial antes do crime chegar ao conhecimento dos policiais, mas a versão apresentada por ele foi desmentida por um exame médico que atestou o estupro.
Segundo o delegado, a equipe policial estava de plantão no dia do crime, quando foi procurada pelo motorista que apresentou a sua versão dos fatos. Após ouvi-lo, o investigador Paulo César se deslocou até a residência da vítima, no bairro da Marambaia, e a encontrou, chorando, acompanhada de uma de suas duas irmãs, de 17 anos, que testemunhou o crime. A vítima disse ao policial civil que estava na vila de casas onde reside, brincando na porta de sua casa, com as duas irmãs de 13 e 17 anos, até que as irmãs mais velhas saíram do local, deixando a caçula sozinha.
Foi então que o suspeito a chamou para entrar em sua casa, onde ocorreu o estupro. As irmãs da vítima passaram a procurar pela irmã e foram informadas por uma vizinha que a criança havia entrado na casa do vizinho. Assim, as duas adolescentes foram ao local e encontraram a porta da casa aberta. Ao entrarem no quarto, elas o flagraram abusando sexualmente da vítima.
A irmã mais velha chegou a tentar agredir o suspeito, que rapidamente se vestiu e saiu de casa correndo em direção da Unidade Policial. A criança foi encaminhada até o Hospital Ordem Terceira, em Santa Maria. Após análise feita por uma equipe médica, foi comprovado o estupro. Diante da situação, os investigadores deram voz de prisão ao homem. Ele está preso à disposição da Justiça.

Fonte: G1 PA.
Reações:

0 comentários: