• Itaituba: Tentativa de homicídio na 6ª Rua com a Lauro Sodré

    A tentativa de homicídio aconteceu na noite desta quarta feira, 18 de Outubro, por volta das 19hs30min, na 6ª Rua com a Travessa Lauro Sodré, Bairro Bela Vista, em Itaituba.

  • Tartarugas-da-Amazônia são resgatadas durante operação em Santarém

    Pelo menos 36 tartarugas-da-amazônia foram resgatadas durante uma operação conjunta da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) e Polícia Militar.

  • Mudança na regulação do Hospital Regional em Santarém visa evitar a superlotação no HMS

    A Prefeitura de Santarém e o Governo do Estado, após reverem a forma de atuação da Central de Regulação do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), adotaram uma nova medida.

  • São Paulo pode se tornar pior visitante e voltar ao Z-4 do Brasileiro

    A rodada mais uma vez pode terminar catastrófica para o São Paulo. Se tudo der errado, e tem sido assim nas últimas semanas, o Tricolor se torna nesta quinta-feira (19) o pior visitante e, de quebra, volta para a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

  • Henrique Dourado mantém 100% em time que mais sofre pênalti

    Pênalti para o Fluminense é sinônimo de gol. Henrique Dourado marcou na vitória contra o São Paulo nesta quarta-feira (18), no Maracanã

  • Jogadores do Corinthians destacam ter evitado aproximação do Grêmio

    Os jogadores do Corinthians deixaram o gramado do Itaquerão satisfeitos com o empate por 0 a 0 com o Grêmio, nesta quarta-feira.

  • Megaobra da Ferrovia Paraense deve contratar até 6 mil trabalhadores

    São 1.053 vagas de trabalho (apenas as quantificadas) que serão preenchidas para a construção da Ferrovia Paraense, cujas obras vão demandar, ao todo, um batalhão de 5.979 homens durante um década

  • Caos em Miritituba -Seca ameaça transporte de balsas no Rio Tapajós no município de Itaituba

    A estiagem castiga e assusta o distrito de Miritituba no município de Itaituba região oeste do estado do Pará.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Em Itaituba, idoso esfaqueia homem por engano

Homem de 67 anos estava alcoolizado e gritava que tinha sido roubado. Vítima foi atendida e já recebeu alta

Um asituação inusitada causou confusão e correria na tarde desta quinta-feira (19), na orla do munuicípio de Itaituba, sudoeste paraense. Um idoso de 67 anos, identificado apenas como José Maria, agrediu um homem por engano com um faca, deixando o rapaz com um corte profundo no braço esquerdo,

Segundo o tenente-coronel Robson, comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar (BPM) a situação aconteceu por volta das 16h, no Porto da Balsa, às margens do Rio Tapajós. O idoso teria sido roubado e, armado com uma faca de serra, teria acusado Luciano Souza, que estava comprando uma passagem, de ser o autor do crime. "O idoso estava visivelmente alterado, gritando muito, dizendo que ia matar o homem", disse o tenente-coronel. Ele investiu contra o jovem, que quando se virou, foi atingido pelo golpe no braço esquerdo.

Testemunhas contaram que Luciano não era culpado, pois estava o tempo todo na fila da passagem. Ele foi levado para o Hospital Municipal de Itaituba e seu ferimento, apesar de profundo, não foi grave. Ele foi medicado e liberado após algumas horas. 

O idoso agressor foi acalmado por uma guarnição do 15º BPM e conduzido à 19ª Seccional Urbana para os procedimentos cabíveis. Segundo o delgado João Milhomen, diretor da unidade da Polícia Civil, a vítima não prestou queixa contra o idoso, que foi liberado em seguida. "É um senhor que, possivelmente, possui algum tipo de transtorno e ainda estava alcoolizado. Como o homem agredido não foi na seccional, liberamos ele com uma advertência", disse o delegado.


A pedido dos Munduruku, MPF intensifica atuação contra garimpo ilegal em terra indígena no Pará

O Ministério Público Federal (MPF) convocou reunião para esta sexta-feira (20) em Itaituba, no sudoeste do Pará, para levantar dados sobre denúncias de existência de garimpos ilegais no rio das Tropas, em Jacareacanga, nas proximidades da terra indígena Munduruku.

A reunião será realizada às 9 horas, na sede da Justiça Estadual no município. O procurador da República Paulo de Tarso Moreira Oliveira convidou para o evento representantes das lideranças e associações indígenas que fizeram as denúncias, da Fundação Nacional do Índio (Funai), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama).

Além de levantar o máximo de informações sobre a situação, o objetivo do MPF é traçar um plano de atuação conjunto com os órgãos de fiscalização, para combater as irregularidades e crimes que possam estar ocorrendo.

Tensão - “Rememore-se que o problema em apreço não é recente, bem como que esta procuradoria tem agido de forma incansável na busca de responsabilização dos autores destes delitos, o que se denota pelas inúmeras denúncias e ações civis públicas ajuizadas. Contudo, nos últimos meses a celeuma se intensificou na região do Rio das Tropas, afluente do Rio Tapajós, e um dos principais rios a cortar a TI Munduruku, servindo como uma das principais fontes de alimentos para o povo local”, registra o procurador da República no despacho que deu início à investigação.

Segundo as mais recentes denúncias recebidas pelo MPF, a extração ilegal de minério está sendo feita até por funcionários públicos, que também tentam convencer os indígenas a liberarem áreas para novos garimpos. Os indígenas estão sofrendo impactos, como a redução da pesca, e problemas à saúde, aos costumes e à organização social dos Munduruku.

Relatos também indicam que os garimpeiros – que foram expulsos da região em outras ações do poder público –, têm pretensão de resistir a novas tentativas de expulsão, e que esses garimpeiros teriam dito que pretendem enfrentar até mesmo a Polícia Federal, se necessário.

Fonte: Ascom/MPF 

Próxima eleição já vai ter uso de voto por biometria em Itaituba

A 34ª Zona Eleitoral, que é composta pelos municípios de Aveiro, Trairão e Itaituba, está iniciando o recadastramento dos eleitores pelo sistema da biometria.

Isso significa, que a partir de agora, quem vai ao cartório tirar o título de eleitoral, ou transferir de outra zona para a 34ª, já entrará no sistema digital. Mas, independente disso, qualquer pessoa pode procurar o cartório eleitoral e se recadastrar no sistema biométrico que é mais seguro e afasta qualquer possibilidade de um eleitor votar no lugar de outro.

Só que o cartório eleitoral de Itaituba não está divulgando nada sobre a implantação do voto biométrico, e essa falta de informação pode estancar o crescimento do eleitorado itaitubense, especialmente o eleitor da faixa jovem, que vai votar pela primeira vez, pois o novo sistema ainda não permite a expedição do título fora da sede do município em razão da estrutura e dos equipamentos diferenciados que são necessários para a coleta dos dados biométricos, e essa estrutura não pode ser montada em qualquer lugar.

Como o município de Itaituba possui distritos e comunidades rurais com grande potencial de crescimento de eleitores jovens, os políticos deveriam procurar a justiça eleitoral, para tornar o cadastramento biométrico acessível também fora da sede do município.



Fica aí o alerta para quem vai correr atrás de voto nas eleições do ano que vem.  

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Itaituba: Tentativa de homicídio na 6ª Rua com a Lauro Sodré

A tentativa de homicídio aconteceu na noite desta quarta feira, 18 de Outubro, por volta das 19hs30min, na 6ª Rua com a Travessa Lauro Sodré, Bairro Bela Vista, em Itaituba.
Segundo informações a vitima conhecida por “Ney do Água Branca”, estava sentado em uma cadeira em frente há um estabelecimento de som automotivo, quando dois elementos chegaram em uma moto titan fan preta, e o carona de posse de uma arma tido pistola efetuou vários disparos contra a vitima. Em seguida a dupla saiu em fuga. “Ney” foi socorrido pelos militares do corpo de bombeiros, que o levaram consciente para o Hospital Municipal. Policiais Militares também estiveram no local colhendo informações sobre o acontecido.


VITIMA


Fonte: Junior Ribeiro 

Tartarugas-da-Amazônia são resgatadas durante operação em Santarém

Pelo menos 36 tartarugas-da-amazônia foram resgatadas durante uma operação conjunta da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) e Polícia Militar, em uma comunidade localizada no Lago do Pacoval, na região do Tapará, em Santarém, no oeste do Pará.
Os quelônios chegaram a Santarém no início da tarde. Os animais vão passar por avaliação médica por veterinários do ZooUnama, antes de serem devolvidos ao seu habitat natural. 

Durante a operação, ninguém foi preso, já que, ao avistarem as equipes, os criminosos acabaram fugindo do local. Foi o maior resgate de quelônios já realizado pela Semma e PM.


Segundo o sargento Aurisio, ao avistar a embarcação de apoio, os criminosos acabaram empreendendo fuga não sendo possível alcançá-los e ao chegar no local exato de captura dos animais foi constatada a presença das tartarugas com os cascos virados para baixo, prontos para serem levados para embarcação e em seguida comercializados.

"Essa é uma ação que fez o resgate do maior número de quelônios na região de Santarém, sendo que também foram apreendidos 6 malhadeiras. Os animais serão levados para avaliação veterinária no ZooUnama e posteriormente soltura", informou o sargento.
De acordo com o chefe de fiscalizações da Semma Arlem Lemos, nesse período de intensa seca e momento da desova das fêmeas, os animais acabam ficando mais vulneráveis, o que facilita a captura.

"Estamos recebendo muitas denúncias principalmente da região de várzea como as localidades do Lago do Pacoval, Ilha de São Miguel, Água Preta e Correio do Tapará. As operações em combate ao tráfico de quelônios vão continuar e por isso a Secretaria ressalta que precisa contar com a ajuda da população fazendo as denúncias", ressaltou Arlem Lemos.

Na quinta-feira (12) em outra operação foi identificado um homem transportando quelônios no Porto dos Milagres, bairro Uruará, e foram resgatados mais 17 tartarugas vivas, 1 morta e 83 ovos, sendo que as encontradas com vida já foram soltas na Flona Tapajós e incinerados os ovos e o animal morto numa olaria do bairro Floresta.

A Lei de Crimes Ambientais nº 9.605/98 prevê que quem matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécies da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização dos órgãos ambientais, receberá multa no valor R$ 5 mil por unidade de animal pego com o criminoso.


As denúncias podem ser feitas diretamente na Semma, situada na Av. Silva Jardim, nº 370, bairro Aldeia. Ou ligar para (93) 3522 5452, em horário comercial, ou o NIOP no 190. A identidade do cidadão será mantida em absoluto sigilo.

Com informações da PMS

Mudança na regulação do Hospital Regional em Santarém visa evitar a superlotação no HMS

A Prefeitura de Santarém e o Governo do Estado, após reverem a forma de atuação da Central de Regulação do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), adotaram uma nova medida, que deverá trazer como benefício a transferência dos pacientes dos municípios vizinhos diretamente para o HRBA, não sendo mais necessário passar pelo HMS, evitando a superlotação do mesmo.

A regulação das vagas disponíveis no Hospital Regional passou a ser de responsabilidade da Secretaria Estadual de Saúde (Sespa). Os municípios do Baixo Amazonas receberam treinamento da Sespa, em setembro, para utilizar a Central de Regulação de maneira correta.

A partir de agora, o cadastro no Sistema Estadual de Regulação (SER) para vagas disponíveis de exames e internações no HRBA deverão ser feitas pela Secretaria de Saúde do município de origem de cada paciente sob orientação da Sespa, e não mais pela Secretaria de Saúde de Santarém como era feito nos últimos anos.

Antes da nova medida, todos os pacientes de municípios da região, obrigatoriamente, tinham que passar pelo Hospital Municipal de Santarém, o que gerava a superlotação. Situação ruim principalmente para os pacientes de outras localidades porque chegavam a Santarém e ficavam internados na emergência, aguardando vaga no Hospital Regional (conforme o diagnóstico) por até 90 dias.

O prefeito Nélio Aguiar explica que a medida do governo municipal atende a legislação do SUS. "Hoje quem vai fazer a regulação do HRBA é a Sespa. Se o paciente tem um diagnóstico de câncer, o Hospital Municipal de Santarém não trata câncer, quem trata a doença é o Hospital Regional. A Secretaria de Saúde de Itaituba, por exemplo, vai pedir uma vaga para o paciente de atendimento oncológico, e assim que tiver a vaga, a Sespa vai informar a Secretaria de Itaituba. O paciente será transportado de lancha ou avião para ser atendido. Chegando a Santarém, ele não vai passar pelo Hospital Municipal, ele vai direto pro Regional, conforme avaliado pelo auditor da regulação. Mas em casos em que não houver vaga de imediato, o paciente aguardará no seu município em casa se tiver bem de saúde, e se tiver com quadro clínico ruim, precisará ficar internado no Hospital Municipal de Itaituba, receber medicação lá, e assim que for liberado o leito vai direito pra atendimento no Regional. Assim que vai funcionar atendimento eletivo", detalhou o prefeito.

Nélio Aguiar ressaltou que os atendimentos de urgência e emergência, referências do HMS seguirão funcionando normalmente. "Se é uma fratura exposta de urgência e emergência, traumatismo craniano e outros, o paciente será encaminhado direto para Santarém. Vamos receber esse paciente através do Samu, no porto, aeroporto, e vamos levá-lo ao Pronto Socorro Municipal. Se precisar tomografia vai fazer, se precisar de avaliação do neurocirurgião e ortopedista faremos. Não estamos deixando de ser um hospital porta aberta, continuaremos de braços abertos para receber pacientes da região, desde que se encaixem no perfil de atendimento do Hospital Municipal", finalizou.
(PMS)


São Paulo pode se tornar pior visitante e voltar ao Z-4 do Brasileiro

Tricolor já passou 14 rodadas na zona de rebaixamento da competição

A rodada mais uma vez pode terminar catastrófica para o São Paulo. Se tudo der errado, e tem sido assim nas últimas semanas, o Tricolor se torna nesta quinta-feira (19) o pior visitante e, de quebra, volta para a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Os números são um levantamento do Footstats. 
Atual 14º colocado, o São Paulo conquistou 34 pontos, sendo apenas oito fora de casa, o mesmo número da Ponte Preta, última colocada na ‘tabela dos piores visitantes’. O time de Campinas enfrenta o Palmeiras no Pacaembu. Um empate já levaria o Tricolor para a última posição.
Longe dos seus domínios, o São Paulo venceu Vitória e Botafogo; empatou com Avaí e Sport; perdeu para Fluminense, Atlético-MG, Palmeiras, Bahia, Chapecoense, Santos, Flamengo, Atlético-PR, Corinthians, Ponte Preta e Cruzeiro.
Depois da derrota para o Fluminense no Maracanã, o meio-campo Hernanes mais uma vez criticou a imaturidade do seu time. O jogo começou a desandar quando o lateral-esquerdo Junior Tavares colocou a mão na bola dentro da área. Henrique Dourado fez e abriu caminho para os gols de Sornoza e Robinho. Shaylon descontou.
“O time não amadurece. Tem de apanhar mais para amadurecer. Infelizmente é o que eu posso dizer porque é inaceitável fazermos uma partida muito boa no sábado (vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-PR) e, pela desatenção, tomarmos três gols. É inaceitável”, disse Hernanes.

O São Paulo só aparecerá pela 15ª vez na zona de rebaixamento com uma combinação de resultados nesta 29ª rodada: Vitória da Ponte sobre o Palmeiras (Pacaembu), vitória do Vitória sobre o Atlético-PR (Barradão) e empate do Sport contra o Santos (Ilha do Retiro).

Henrique Dourado mantém 100% em time que mais sofre pênalti

Atacante do Fluminense marcou seu oitavo gol da marca da cal no Brasileirão

 Pênalti para o Fluminense é sinônimo de gol. Henrique Dourado marcou na vitória contra o São Paulo nesta quarta-feira (18), no Maracanã, seu 16º gol no Campeonato Brasileiro, o oitavo da marca da cal e manteve o 100% de aproveitamento. Com nove, o Tricolor passou a ser junto com o Atlético-MG o time que teve mais pênaltis a seu favor até esta 29ª rodada. Os números são do Footstats.
O primeiro lance capital do jogo aconteceu aos 22 minutos do primeiro depois de mão na bola do lateral-esquerdo Júnior Tavares. Apesar das reclamações com o árbitro Leandro Pedro Vuaden, Henrique Dourado pegou a bola, respirou fundo e, sem olhar para bola, ao seu melhor estilo, mandou para o fundo do gol. Sidão ainda questionou com o auxiliar de linha de fundo, mas nada mudou.
Henrique Dourado conta que só perdeu um pênalti na carreira. Foi quando ainda jogava pelo Palmeiras, em uma partida contra o Atlético-MG, pela Copa do Brasil, em 2014. Inicialmente, ele marcou o gol contra o goleiro Victor, no Pacaembu, mas o árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima alegou invasão de área e mandou voltar a cobrança. O atacante depois mandou para fora.
Ainda no segundo tempo, o Fluminense teve um segundo pênalti marcado. O zagueiro Arboleda atropelou Robinho na área. Na cobrança, o próprio atacante deslocou Sidão aos 39 minutos da etapa final. Além dos dois de pênalti, o Fluminense também marcou outro com Sornoza. Shaylon descontou para os visitantes.
O Vasco é o único time que ainda não teve pênaltis na competição. Os pênaltis do Tricolor foram contra Santos, Atlético-MG, Vasco (duas vezes), Flamengo, Cruzeiro, Vitória e agora São Paulo (duas vezes).


Jogadores do Corinthians destacam ter evitado aproximação do Grêmio

"Estamos caminhando bem para o título", ressalta jovem volante Maycon

 Os jogadores do Corinthians deixaram o gramado do Itaquerão satisfeitos com o empate por 0 a 0 com o Grêmio, nesta quarta-feira. Com o resultado, o time alvinegro manteve a vantagem de nove pontos na liderança do Campeonato Brasileiro para a equipe gaúcha, que neste momento ocupa o segundo lugar da competição. O volante Fellipe Bastos acredita que o resultado acabou sendo justo, analisando o desempenho das duas equipes. "Para a gente, foi bom porque conseguimos segurar um concorrente direto. Mas a gente sabe que precisa melhorar."O resultado fez o Corinthians manter os nove pontos de vantagem para o Grêmio, mas pode ver a diferença para o vice-líder cair nesta quinta-feira, caso o Santos vença o Sport, pois se o time alvinegro vencer, chega aos 52 pontos e diminui para sete a vantagem para o líder.Para Balbuena, a disputa pelo título continuará até as rodadas finais. "É difícil ser campeão com muitas rodadas de antecipação. Tem muito time lutando por alguma coisa ainda. Espero que a gente seja campeão antes, mas acredito que será sofrido até o final. Temos que trabalhar forte e manter assim até o final", comentou o defensor paraguaio.
"É um ponto para se comemorar, porque eles não vão se aproximar da gente. Estamos caminhando bem para o título", disse o volante Maycon, ainda na saída do gramado.

"Enfrentamos uma equipe qualificada. Esse é o ponto. Neste momento, somar pontos é algo muito importante e agora é hora de colocar a cabeça no lugar", opinou o lateral-esquerdo Guilherme Arana. 

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Megaobra da Ferrovia Paraense deve contratar até 6 mil trabalhadores


Atenção: 18 engenheiros (de minas, civis, mecânicos, eletricistas, de meio ambiente e de segurança do trabalho), 33 encarregados (de terraplenagem, de obras de arte e de escritório), 18 chefes de seção (de equipe técnica, de topografia e de laboratório) e 984 outros profissionais (topógrafos, laboratoristas, operadores, motoristas e auxiliares administrativos) serão contratados a partir de, provavelmente, fevereiro de 2018 (ou antes) aqui no Pará. Esse número de trabalhadores é só para começar.
São 1.053 vagas de trabalho (apenas as quantificadas) que serão preenchidas para a construção da Ferrovia Paraense, cujas obras vão demandar, ao todo, um batalhão de 5.979 homens durante um década para concluir 1.319 quilômetros de linha férrea que vão cortar 23 municípios do estado para a implementação do maior e mais ousado projeto logístico da Amazônia neste século.
As informações foram levantadas com exclusividade pela Associação Paraense de Engenheiros de Minas (Assopem), que se deu ao trabalho de ler as mais de 3.000 páginas do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) da obra que vai mudar a cara do Pará e sua apresentação no Brasil e no mundo.
Encomendado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), o EIA é um documento muito bem produzido e elaborado pela consultoria Terra, com equipe genuinamente paraense e que, tecnicamente, coloca no chinelo estudos similares de empresas multinacionais instaladas no Pará, que sugam as riquezas daqui, mas não valorizam — não como deveriam ― a mão de obra local.
Dividida em duas fases, a primeira etapa da ferrovia é prevista para começar ainda este ano. Contudo, o Governo do Estado precisa realizar as audiências públicas necessárias ao fechamento da Licença Prévia para, então, conseguir a Licença de Instalação, o que deve ocorrer no início do ano que vem.
Em todas as etapas, o município de Marabá, principal centro comercial do interior paraense, é pilar para a Ferrovia Paraense, já que em seus domínios será erguido um canteiro de obras (o Ramal Plataforma Marabá) que recrutará diretamente 1.700 trabalhadores.
A primeira fase do projeto, que teve seu investimento desdobrado em dois, começa em Marabá (núcleo Morada Nova*) e vai até Barcarena (vila do Conde). O percurso da linha tronco possui 585 quilômetros, ainda assim conta com ramais em Rondon do Pará e Paragominas, entre outros, visando ao atendimento de importantes projetos mineradores instalados nesses municípios. As obras da primeira fase devem ser concluídas em 2024.
Já a segunda fase parte de Marabá até Santana do Araguaia, com linha tronco de 560 quilômetros. Se tudo sair conforme sugere o cronograma da obra, em 2027 o projeto será concluído. Assim, então, na operação que já começa desde a primeira fase haverá outras oportunidades para 56 engenheiros (civis, mecânicos, eletricistas, de meio ambiente, ferroviários e de segurança do trabalho), 150 guarda-freios e manobristas, 220 maquinistas, seis motoristas, 176 técnicos (em operações ferroviárias, em vias permanentes, em mecânica, em eletroeletrônica, administrativos), totalizando 608 profissionais, 349 dos quais serão contratados tão logo o primeiro trecho da ferrovia seja liberado para circulação.
Cabe ressaltar que, após a implantação, de acordo com o estudo, serão criados no total 2.247 empregos diretos, 2.180 postos indiretos e 9.207 oportunidades pelo efeito renda — como o de vendedor de loja, que é contratado porque o estabelecimento inaugurou, e inaugurou porque aumentou o consumo de roupas em determinado lugar haja vista ter crescido a renda local. O município de Marabá, por ser o entroncamento entre as fases 1 e 2 da implantação, deve ficar com metade dos postos totais de emprego.
Marabá nos Trilhos
Linha de trem não é novidade para Marabá, que se vê cortado pelo traçado da Estrada de Ferro Carajás (EFC), mas com o qual a Ferrovia Paraense nada tem a ver. Dos 1.319 quilômetros da ferrovia que está no nascedouro, pelo menos 82 quilômetros vão cortar Marabá, que é o mais populoso e mais rico dos municípios por onde a linha do trem vai passar. Com 272,5 mil habitantes em 2017, Marabá é o 5º principal produtor de minérios do país e considerado a “Capital Nacional do Cobre”, com operações minerais totais que, de janeiro a julho deste ano, ultrapassam R$ 2,51 bilhões. O município é o 30º maior exportador de commodities do Brasil e o mais cotado para ser capital em cenário de eventual desmembramento da região conhecida como Carajás, que abrange parte dos municípios da mesorregião do sudeste do estado.
Com economia dinâmica e que consegue ser independente da mineração, mesmo em meio à crise nacional e aos desinvestimentos do setor privado, Marabá está na mira de grandes investidores. É o principal polo universitário e o maior entroncamento rodoviário do interior paraense. E se assiste no meio do fogo cruzado de projetos que, num pacote aberto, movimentariam 30 bilhões de dólares, como o derrocamento de pedras no Rio Tocantins para atender ao capital produtivo nacional, uma siderúrgica com capital estrangeiro, uma hidrelétrica do governo federal e a ferrovia do governo estadual.
Na próxima quinta-feira (17), Marabá será o centro das atenções no que diz respeito ao futuro econômico do Pará, que, pela conjuntura econômica visualizada pelo Governo do Estado, passa fatalmente pela configuração da ferrovia. Estado com a melhor situação fiscal entre as 27 Unidades da Federação, o Pará quer dar mais um passo para se posicionar entre os gigantes da economia nacional no raiar da próxima década.
Na quinta, vai ocorrer audiência pública para discutir a implantação do projeto, que, quando finalizado, deverá fazer marchar rumo ao Pará todos os grandes investimentos nacionais que mirem minérios, gado e grãos. As audiências públicas, ou reuniões técnicas, começaram em Brasília (DF) no último dia 7. Amanhã, terça-feira (15), vai ocorrer no município paraense de Santana do Araguaia; na quarta (16), em Redenção; e deve rodar outros três municípios (Paragominas, Barcarena e Belém), além de Marabá. É um momento importante para que sejam aprimorados os detalhes técnicos para a licitação da obra.
Solução Logística 
De acordo com o Governo do Estado, o transporte ferroviário é solução logística eficiente ao escoamento de produtos provenientes das regiões sul, sudeste, nordeste e norte do Pará e possibilita maior competitividade, segurança e flexibilidade no transporte de produtos siderúrgicos, agrícolas e minerais. Além disso, pode contribuir na diminuição do tráfego nas estradas estaduais, proporcionando aumento da segurança para o usuário comum e redução no custo de manutenção de vias danificadas pelo tráfego de carretas.

O governo acredita que, durante a operação da ferrovia, a dinamização da economia expandirá oportunidades de investimentos, por meio de inovações e ampliação de mercados. Ao se concretizar os demais investimentos em infraestrutura na região, o ciclo de crescimento poderá ser potencializado, repercutindo por toda a economia. Entretanto, haverá necessidade de melhoria da gestão e do desempenho das empresas da região que terão seus produtos e serviços consumidos pelo empreendimento. O resultado desse processo pode levar à geração de oportunidades e novos negócios aumentando a intensidade dessas mudanças positivas. Com informações da Associação Paraense de Engenheiros de Mina – Assopem.

Caos em Miritituba -Seca ameaça transporte de balsas no Rio Tapajós no município de Itaituba

Porto de  Miritituba -Por causa da estiagem, o Rio Tapajós oferece riscos à navegação. Motoristas  temem a suspensão do transporte fluvial. A estiagem castiga e assusta o distrito de Miritituba no município de Itaituba região oeste do estado do Pará. Motoristas estão apavorados com a situação do local.
Motoristas que dependem  das balsas que transportam grãos estão preocupados com a baixa do rio, eles estão parados a mais de 10 dias a espera para descarregar o caminhão que transporta a safra de milho do Mato Grosso para os portos de Miritituba no Pará.
O serviço está ameaçado. Sem profundidade, por causa da seca, o rio oferece riscos à navegação.  Existe um canal e mesmo assim passa de uma em uma e tem risco de encalhar, relatou o empresário do setor Adelar Belling ao Jornal Folha do Progresso.
A travessia ficou mais difícil e  bem mais demorada, as balsas estão circulando com 40% quando no Máximo 50% da carga. Em vez de cruzar o rio em linha reta é preciso buscar  um único caminho um canal que ainda permite que as balsas naveguem, bancas de areia tomam conta do rio e impossibilita a trafegabilidade de balsas no trecho entre Miritituba e Santarém, pequenas embarcações ainda trafegam,mas  tem que se fazer manobras correnteza abaixo e voltar pelo canal perto da outra margem.

FONTE-   Jornal Folha do Progresso

Prefeitos do Pará se mobilizam para enfrentar a crise econômica

 “Os últimos dias tem sido de muito do sofrimento. Os municípios estão à beira da falência e a culpa não é nossa e nosso povo é quem paga”. A fala é da prefeita de Primavera, Ana Renata Sousa, que fala sobre o momento de crise vivida pelos municípios. Ela e outros prefeitos e prefeitas estiveram em Belém, nessa segunda-feira (16) para o “Dia de Mobilização e Reação: Municípios em Crise”.
A programação de iniciativa da Federação das Associações dos Municípios do Estado do Pará (Famep), juntamente com as Associações e Consórcios Regionais, incluiu diversas atividades voltadas para chamar a atenção dos poderes Executivo e Legislativo, Federal e Estadual sobre o momento de crise intensa dos municípios.

A primeira ação do dia foi a participação dos gestores municipais na Sessão Especial, realizada na Assembleia Legislativa do Estado do Pará, sobre as Medidas Provisórias que tramitam no Congresso Nacional acerca do Novo Código de Mineração. Na ocasião, alguns prefeitos de municípios mineradores e a Famep puderam falar sobre a importância de mudar as alíquotas, bem como sobre melhorarias na fiscalização da atividade mineradora, entre outros pontos.

“Acho que é muito importante a nossa luta não é lutar por aumento de alíquota e sim estamos falando de justiça. Entendemos que uma alíquota de 4% permite que União, Estados e municípios possam tocar e cuidar dos impactos que acontecem”, explicou o prefeito de Parauapebas, Darci Lermen.

O presidente da Famep, Xarão Leão, entregou à Comissão Mista um documento com as propostas elaboradas pelo movimento municipalista. A pressão sobre as alterações no Novo Código de Mineração é fundamental nesse momento, porque o tema vai para a votação no Congresso Nacional até o 28 dia de novembro, e se aprovadas as contribuições do movimento municipalista, os municípios poderão ter retorno em breve dessa arrecadação.

Articulação - O segundo momento do Dia de Mobilização foi uma audiência com o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), Márcio Miranda. Prefeitos e prefeitas solicitaram apoio do parlamento Estadual para articulação junto ao Governo do Estado de providências que ajudem os municípios nesse momento de crise.

Além de um apoio, os gestores municipais querem que o Estado assuma algumas despesas estaduais que os municípios acabam tendo que arcar. “Nós também estamos carregando parte do Estado nas nossas costas. Muitos funcionários da Adepará, Polícia Civil, Escolas Estaduais, do Estado, que estão sendo pagos pela nossa folha. Passamos desde janeiro tapando buraco de estradas estaduais, e o combustível que tínhamos para gastar nos ramais nós não temos mais”, declarou o prefeito de Alenquer e vice-presidente da Associação dos Municípios da Calha Norte, Juraci Sousa.

O presidente da Alepa propôs que os gestores montem uma pauta de reinvindicações que ele atuará como mediador junto ao Governo do Estado.

Assembleia Geral - Bloqueios do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), dívidas previdenciárias, despesas com pessoal e projetos de responsabilidades de outros entes federativos. Esses são alguns dos problemas enfrentados pelos municípios paraenses que estão agravando a situação de crise econômica enfrentadas pelas gestões estaduais. Como parte das ações do “Dia de Mobilização e Reação”, os prefeitos se reuniram em uma Assembleia Geral para tentar construir uma estratégia de pressionar por uma ajuda da União.

“Precisamos nos mobilizar em busca de novo Apoio Financeiro dos Municípios (AFM) no valor de R$ 4 bilhões. O pedido de liberação de verba extra foi protocolado pela CNM e FAMEP na presidência da República. Por meio de ofício, e solicitamos ao Executivo que o repasse seja por meio do FPM, nos moldes da medida emergencial feita anteriormente, sem vinculações e sem descontos”, disse o presidente da Famep, Xarão Leão.

Essa será uma das ações dos gestores: pressionar para que Deputados e Senadores aprovem esse AFM, como já foi feito no ano de 2013. Na Assembleia, os gestores municipais definiram que irão solicitar ao Governo do Estado, uma transferência extra de ICMS para os municípios ainda este ano. “Vamos pedir pauta para o Governo do Estado para que se una aos municípios, porque os problemas estão aqui nos municípios e são eles que sofrem com recursos cada vez menores”, afirmou Leão.

Receita – No último ato do dia, os prefeitos e prefeitas seguiram à Superintendência da Receita Federal, para dialogar sobre possibilidades de arrecadação. Foi sugerido aos gestores que façam a adesão imediata a Rede Sim, pela qual a Receita Federal poderá ajudar a administração a conhecer as empresas existentes na cidade e aplicar a justiça fiscal.

Em poucos meses, as gestões poderão aumentar a arrecadação sem penalizar a população. “Há muitas questões em que as parcerias da Receita Federal com os municípios, com trocas de informação, para que o prefeito possa construir um modelo de que as receitas próprias dos municípios possam ter um significado maior”, disse o superintendente adjunto da Receita Federal no Pará, Marcos Aurélio Antunes.


Fonte: Ascom/Famepa

Incinerados 83 ovos de quelônios e animal encontrado morto durante operação

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) realizou na manhã desta terça-feira (17), a incineração de 83 ovos de quelônios e um dos animais encontrado morto durante a operação do 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM) e o órgão ambiental.

De acordo com o fiscal ambiental Vianey Lira, como os ovos e o animal morto não possuíam origem sanitária para poder se fazer doação, foram destinados para a incineração em uma olaria no bairro Floresta.

"A medida segue o Decreto Federal Nº 6.514/2008, artigo 134, que dispõe sobre as infrações e sanções administrativas ao meio ambiente e orienta que produtos e subprodutos da fauna devem ser destruídos", informou o agente ambiental.

A operação ocorreu na quinta-feira (12), quando 17 quelônios vivos, 1 morto e 83 ovos estavam sendo transportados em uma embarcação na área do Porto dos Milagres, no bairro Uruará.

Segundo a Lei de Crimes Ambientais nº 9.605/98 é proibido "matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, cuja pena estabelece multa de R$ 5 mil por unidade".

Já os 17 quelônios resgatados com vida, após avaliação veterinária do ZooUnama, foram soltos na sexta-feira (13) na Floresta Nacional do Tapajós. (PMS)

Aeronave do Greenpeace cai na região de Anavilhanas, no AM; uma pessoa morreu

Um aeronave da organização não governamental (ONG) Greenpeace caiu na tarde desta terça-feira (17/10), no município de Novo Airão, no Amazonas. A ocorrência foi confirmada pela Força Aérea Brasileira (FAB) e pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). De acordo com o Greenpeace, havia cinco pessoas a bordo e uma delas morreu.
"Neste momento, estamos concentrando todos os nossos esforços em prestar assistência às vítimas e suas famílias e também em colaborar com os órgãos competentes que estão investigando o fato. O Greenpeace está em luto", informou a ONG por meio de nota.
O avião, de modelo Cessna 208 anfíbio, pousava em uma das ilhas do arquipélago de Anavilhanas. Uma equipe da FAB foi destacada para acompanhar e investigar as circunstâncias da ocorrência.
Novo Airão está localizado na região metropolitana de Manaus e tem 18 mil habitantes. Dentro do município está o Parque Nacional de Anavilhanas, considerada área federal de proteção com arquipélagos fluviais.
"A ação inicial é o começo do processo de investigação. São feitos registros fotográficos, partes da aeronave são retiradas para análise, relatos de testemunhas e documentos são colhidos", informou a FAB. "A investigação realizada pelo Cenipa tem o objetivo de prevenir que novos acidentes com as mesmas características ocorram."
No registro da Anac, consta que o avião, fabricado pela Cessna, foi fabricado em 2009 e tem como proprietário o Greenpeace Brasil. A classe é apontada como "Anfíbio 1 motor turbohélice" e decola com até 3,7 toneladas. A sua categoria é para serviços privados. A data de validade do certificado de aeronavegabilidade é 10 de agosto de 2021 e a inspeção anual de manutenção vale até o dia 3 de agosto de 2018.
A Anac informou que conforme dados do Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) e o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) da aeronave estavam válidos, ou seja, a aeronave estava regular e, portanto, apta a voar.


As informações são da Agência France-Press

‘Juiz caseiro’? Retrospecto favorece Grêmio contra Corinthians em SP

Héber Roberto Lopes apitou mais vitórias para visitantes neste Brasileirão
Na véspera de mais uma daquelas ‘finais antecipadas’ do Campeonato Brasileiro, torcedores do Grêmio foram até as redes sociais para protestar antes mesmo da partida contra o Corinthians. O motivo seria a escalação do “juiz caseiro” Héber Roberto Lopes para o confronto desta quarta-feira (18), no Itaquerão, em São Paulo, válido pela 29ª rodada.
Segundo os torcedores mais exaltados, o árbitro estaria disposto a prejudicar o Grêmio fora de casa. As reações também tornaram-se mais acaloradas depois da entrevista do presidente Romildo Bolzan Jr., por telefone, ao site da ESPN. O cartola teria chamado o árbitro de “careca, vagabundo, paranaense”.
Um levantamento de dados fornecidos pelo Footstats, no entanto, mostra que Héber não tem nada de caseiro neste Brasileirão. Nas sete partidas arbitradas até agora foram: duas vitórias dos mandantes, dois empates e três vitórias dos visitantes, caso do Grêmio em São Paulo. Em todas essas partidas, foram apenas dois pênaltis marcados (na vitória do Atlético-MG sobre o São Paulo e na derrota do Vitória para o Santos).

Uma das derrotas dos visitantes, é verdade, foi do Grêmio para o Vasco, em São Januário, no começo de junho, pela 23ª rodada da competição. Apesar do resultado adverso, nenhum lance capital influenciou no placar final. Assim como nas demais partidas do árbitro, nenhum cartão vermelho foi aplicado.
Mesmo diante dos números, o presidente corintiano Roberto de Andrade rebateu o gaúcho, em evento na sede da Federação Paulista de Futebol, que tratou da definição dos grupos para o Estadual do ano que vem.
“Acho que essa atitude é querer intervir, por pressão no árbitro para o lado contrário. Eu não ligo para isso”, disse o cartola corintiano. “A gente sabe a lisura que tem o campeonato. A gente sabe que existem erros, mas nunca se pode duvidar da lisura das pessoas. Então vamos esperar o jogo para poder comentar alguma coisa depois do jogo."
Corinthians e Grêmio são líder e vice-líder do Brasileirão. As duas equipes estão separadas por nove pontos, a dez rodadas do fim da competição. No primeiro turno, na partida disputada na Arena em Porto Alegre, o Timão venceu o Tricolor por 1 a 0.

Perseguição ao cristianismo pode estar por trás de ataque na Somália

País é o segundo em ranking de lugares onde ser cristão pode custar a vida

 A organização extremista Al-Shabaab foi apontada como a principal responsável pela explosão que deixou pelo menos 300 mortos e centenas de feridos na capital da Somália no último sábado (14). Nas palavras do presidente do país, Mohamed Abdullahi Mohamed, "foi um ataque horrível contra civis inocentes".
No país, os cristãos africanos são intensamente atacados por grupos radicais — e a nação figura em segundo lugar na Lista Mundial da Perseguição, pesquisa da ONG Portas Abertas que elenca os 50 lugares no mundo em que ser cristão pode custar a vida. Em primeiro lugar, fica a militarizada Coreia do Norte.
cordo com a ONG, a lei somali classifica o islã como a religião oficial do Estado. Qualquer outra crença ou prática religiosa é proibida e a vida social em uma igreja é simplesmente impossível. A Constituição atual considera crime também a renúncia de uma religião ou crença.

A Portas Abertas lembra que outro grupo extremista, Daesh — também conhecido como Estado Islâmico —, tenta persuadir o Al-Shabaab a abandonar a Al-Qaeda e juntar-se ao califado. O processo tem causado ainda mais conflitos em território somali.

WhatsApp libera envio de localização ao vivo por até oito horas

Função é opcional e usuários podem interromper o compartilhamento a qualquer momento

O WhatsApp começa a liberar nesta terça-feira (17) uma nova ferramenta que permite ao usuário compartilhar a sua localização exata no mapa. Para tanto, a tecnologia tira proveito do GPS existente na maioria dos celulares e smartphones. O recurso é compatível com Android e com iPhone (iOS).
Quando ativado, o recurso exibe em tempo real a localização do usuário. Conforme a pessoa se move, o indicador no mapa também se movimenta, para refletir o trajeto. Sabe aquele amigo que costuma mandar “Estou saindo de casa”, mas na realidade nem sequer entrou no banho? Com a nova tecnologia, a artimanha está com os dias contados.
WhatsApp Beta notifica mudança de número e ganha sticker de horário
O compartilhamento de localização ao vivo chega no formato de uma mensagem no próprio chat, com a posição do remetente no mapa. Ela funciona tanto em conversas individuais quanto em conversas em grupo. Para acioná-la é preciso tocar no ícone de clipe de escritório e depois selecionar o compartilhamento de local. Na sequência, entre as opções vai aparecer “Localização atual”.
A equipe de engenharia do WhatsApp ainda incluiu uma forma de visualização que mostra, num mesmo mapa, todos os usuários que decidiram compartilhar sua posição no globo.
O recurso fica ativo por até oito horas. De acordo com encarregado pela novidade, Zafir Khan, são três opções de duração da localização ao vivo:
15 minutos: indicado para aqueles momentos em que você está em vias de encontrar uma pessoa, e precisa de auxílio para encontrar a rua exata.
60 minutos: indicado para quando o usuário está saindo de casa para um compromisso de carro.
8 horas: para shows, festivais e outros eventos, em que o usuário normalmente está em grupo.
“Queremos que os usuários estejam no controle. Por isso adicionamos um botão de encerrar o compartilhamento a qualquer momento”, explica Khan. O botão é apresentado em vermelho, na janela de chat, logo abaixo da mensagem com a localização em tempo real.
Khan ressalta que as informações trafegam na rede do WhatsApp com a técnica de segurança de criptografia ponta a ponta. Na prática, isso quer dizer que nem mesmo os funcionários da plataforma conseguem acessar as informações de localização, como já acontece com mensagens em texto, fotos, vídeos, áudios e chamadas de voz ou vídeo.
O aplicativo mais popular do país oferecia uma ferramenta de localização geográfica que também usava o GPS do smartphone como parâmetro para enviar um ponto no mapa. No entanto, não era possível ajustar para que a localização se atualizasse constantemente.
O recurso de Localização Atual foi visto anteriormente em versões de testes do WhatsApp. Esta é a primeira vez que a companhia confirma sua existência e também a disponibilidade para toda a base de usuários – 1,3 bilhão de pessoas se conectam ao mensageiro a cada mês. Segundo a empresa, pode levar até uma semana para que a atualização chegue a todos.

Recurso similar está presente no Telegram, apontado como principal alternativa entre os aplicativos de chat – com direito a uma série de funcionalidades exclusivas.

Governo avalia que vitória de Aécio dará força a Temer na Câmara

Aliados do presidente falam em aumento de placar pró-Temer no PSDB
Após a maioria do Senado decidir que Aécio Neves poderá retomar o mandato, contrariando decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), interlocutores do Palácio do Planalto avaliaram que a vitória do tucano dará força ao presidente Michel Temer no plenário da Câmara, onde enfrentará a denúncia por obstrução de Justiça e organização criminosa. Segundo essas avaliações, o placar pró-Aécio mostra que a ala do PSDB que ele controla ainda é forte, e que o apoio do PMDB para que o senador voltasse ao mandato, muito evidente nos discursos feitos no Senado, "será retribuído".
Aliados de Temer acreditam até mesmo que aumentará o número de apoios a Temer na bancada do PSDB da Câmara. Na votação da primeira denúncia, o partido ficou dividido, e um gesto incomodou o Planalto, quando o deputado Ricardo Tripoli (SP), líder do PSDB e aliado do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, orientou a bancada a votar contra o presidente.
Agora, governistas avaliam que Alckmin "tirou a digital" do processo e que isso também vai favorecer Temer no plenário. A postura de Tripoli também deverá ser a de liberar a bancada, o que pode ajudar o presidente.
— Essa vitória repercute na votação da denúncia, porque mostra que o PSDB que o Aécio comanda ainda tem muita força, até mais do que imaginavam, porque falavam que no voto aberto ele perderia. A tendência é que isso aumente o número de votos de tucanos a favor de Temer, até porque o Alckmin tirou a digital do processo — afirmou um assessor do presidente.
A expectativa é que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara encerre a votação do parecer da denúncia até esta quarta-feira, e que o relatório seja votado no plenário da Casa na semana que vem.
DENUNCIADO POR CORRUPÇÃO
Em junho, Aécio Neves foi denunciado por corrupção passiva e obstrução de Justiça, revelados pela delação dos donos e executivos da JBS. O senador tucano foi gravado pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS, pedindo R$ 2 milhões, alegando que seria usado em sua defesa na Lava-Jato.
Dias depois, a Polícia Federal flagrou Frederico Pacheco, primo do senador, recebendo R$ 500 mil de um dos executivos da empresa. Frederico chegou a ser preso, junto com a irmã de Aécio, Andrea Neves, na Operação Patmos.
Segundo a Procuradoria-Geral da República, o pagamento foi feito em espécie, em quatro parcelas de R$ 500 mil cada, entre 5 de abril e 3 de maio, por meio de Frederico e Mendherson Souza Lima, assessor parlamentar do senador Zezé Perrella (PMDB-MG)

De acordo com a denúncia, Aécio também tentou atrapalhar as investigações da Operação Lava-Jato, na medida em que empreendeu esforços para interferir na distribuição dos inquéritos da investigação no Departamento de Policia Federal, pressionou para a substituição de Osmar Serraglio por Torquato Jardim no Ministério da Justiça e articulou a anistia do crime de caixa dois, que acabou não sendo aprovado, e a aprovação de projeto que trata do abuso de autoridade, como forma de constranger Judiciário e Ministério Público.

Governo libera parcelamento de multas de trânsito no cartão

Regulamentação foi publicada pelo ministério das Cidades

O ministério das Cidades divulgou as regras que permitem o parcelamento de multas de trânsito no cartão de crédito ou débito.
A resolução número 697 do Conatran (Conselho Nacional de Trânsito) prevê que os órgãos e entidades integrantes do Sistema Nacional de Trânsito poderão firmar acordos com as instituições financeiras para viabilizar o parcelamento das multas no cartão de crédito.
A resolução foi publicada nesta quarta-feira (18) no Diário Oficial da União.
O parcelamento, no entanto, não vai valer para as multas vencidas que estão na dívida ativa, em programa de cobrança administrativa e também para veículos com registro em outro Estado.
Segundo o texto da resolução, a oferta da opção de parcelamento deve seguir algumas regras que garantem segurança e transparência, como  "uso de cartões de débito e crédito normalmente aceitos no mercado, sem restrição de bandeiras, e apresentar ao interessado os planos de pagamento dos débitos em aberto, possibilitando ao titular do cartão conhecer previamente os custos adicionais de cada forma de pagamento e decidir pela opção que melhor atenda às suas necessidades", diz a resolução.
Quando o dono do carro parcelar a multa no cartão, a aprovação da operadora do cartão já libera o licenciamento do veículo e a respectiva emissão do  CRVL (Certificado de Registro de Licenciamento do Veículo).
Os órgãos de trânsito que adotarem o sistema de pagamento parcelado das multas no cartão terão que enviar um relatório mensal ao Denatran. 

A multa vencida, ao ser parcelada no cartão, terá o acréscimo de juros de mora pela Selic. 

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Dois são presos transportando mais de 420 kg de cocaína em avião no Mato Grosso

O serviço de inteligência da Polícia Federal em parceria com a Força Tática da Polícia Militar e da Agência Regional de Inteligência prenderam, ontem, duas pessoas, de 25 e 24 anos, transportando 14 fardos de cocaína, em uma aeronave, que estava em uma pista clandestina, localizada em uma propriedade rural, entre os municípios de Tangará da Serra e Reserva do Cabaçal.

Também foram apreendidos U$ 2,5 mil e B$ 820 (moeda boliviana). O comandante regional da PM de Tangará da Serra, Heverton Mourett de Oliveira, informou, ao Só Notícias, que as investigações são da PF. No entanto, foi feita uma parceria para fazer a interceptação da aeronave. “Desde domingo, nós já sabíamos dessa possibilidade. A Força Tática se deslocou para a área. Na madrugada, ocupamos o local e identificamos as pessoas que estavam dando apoio, que conseguiram fugir ao perceber a chegada dos policiais. Porém, eles não conseguiram comunicar os ocupantes da aeronave. Fizemos o cerco e prendemos duas pessoas e (pareendemos) 14 sacos de cocaína. Ainda não temos a pesagem oficial, mas deve chegar a 420 quilos. É importante destacar e reforçar que a operação foi um sucesso em função da parceria entre a Polícia Militar e a Polícia Federal. Essa combinação de esforços é que consolida os bons resultados”, acrescentou.



Ainda de acordo com o comandante, está sendo investigado o local de origem da droga. “O piloto e passageiro possuem nacionalidade boliviana e informaram que receberiam uma quantia em dinheiro (valor ainda não informado) para fazer o transporte da droga até Mato Grosso”. A droga e os acusados foram encaminhados à delegacia de Polícia Civil de Tangará para concluir a investigação.