quinta-feira, 16 de junho de 2016

Professora morre com parada respiratória – “Há suspeita de Hantavírus”

Professora Deyse Amaral ,44anos
A professora Deyse Amaral Rocha, de 44 anos,  morreu na madrugada desta terça-feira (14), após ser internada na Clinica Sinhá em Novo Progresso.
A velocidade com a qual evoluiu o estado de saúde da professora assustou não somente os familiares, mas também os profissionais que a atenderam.
Segundo amigo de Deyse, ela foi internada e chegou no Hospital andando, as 23h00mn,  a principio não havia detectado a doença, a professora procurou por um médico porque não estava se sentindo bem, foi internada e veio a óbito as 01:00 horas desta quarta-feira (14).
Conforme  a informação da Clinica onde estava internada, os médicos fizeram todos os procedimentos para salvar a vida dela.
O médico informou que no atestado de óbito, a causa da morte consta parada respiratória.
A Professora pode ser mais uma vitima do Hantavírus.
Foi feita a coleta para exames laboratoriais que vão mostrar se a professora é ou não mais uma vítima da doença que o rato transmite o vírus em Novo Progresso. O resultado demora de 20 a 30 dias.
Amigo da família disse estar todos perplexos com a rapidez que a morte chegou. “As pessoas estão com medo, com receio”, comentou. Claudinho  desabafou ainda que a própria família não sabe o que fazer. “Está todo mundo apavorado e com dúvidas”.
Deyse Amaral era casada e deixa dois filhos. O corpo está sendo velado na “Igreja Mar” na avenida Brasil até  as 11h00mn, posteriormente o corpo será trasladado para cidade de Várzea Grande no estado de Mato grosso, onde passará por coleta de material para comprovar a doença e posteriormente será sepultada.

Por Redação Jornal Folha do Progresso
Reações:

0 comentários: