sábado, 28 de setembro de 2013

Motorista que matou seis disse que dirige sem carteira há mais de 20 anos

28.set.2013 - Seis pessoas morreram após serem atropeladas por um carro na Estrada do Rio Grande, no bairro Conjunto Residencial Santo Ângelo, em Mogi das Cruzes (Grande São Paulo)28.set.2013 - Seis pessoas morreram após serem atropeladas por um carro na Estrada do Rio Grande, no bairro Conjunto Residencial Santo Ângelo, em Mogi das Cruzes (Grande São Paulo)
O motorista que atropelou na madrugada deste sábado (28) seis pessoas em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo,  afirmou que dirige sem carteira há mais de 20 anos, segundo informações da rádio "CBN". De acordo com a polícia, o pedreiro Reginaldo Ferreira da Silva, 40, participava de um racha quando atingiu as vítimas.
Silva, que confessou estar alcoolizado, dirigia um Chevrolet Monza e começou a participar de um racha após ser chamado por um motorista de um Fiat Palio. Aparentemente, o pedreiro conduzia o veículo a 140 km/h, segundo consta no velocímetro, que ficou travado depois do acidente, por uma via em que a velocidade máxima permitida é de 50 km/h.
O motorista do Monza perdeu o controle e atingiu um grupo de oito pessoas que estava conversando na região da Estrada do Rio Grande. Seis com idade entre 13 e 22 anos morreram na hora e outras duas ficaram feridas. O motorista do outro veículo fugiu.
Apesar dos ferimentos, o motorista que causou o acidente tentou fugir do local, mas foi impedido por algumas pessoas que presenciaram o acidente. O condutor do Monza e outras duas pessoas feridas e foram internadas em um hospital da região. Três pessoas saíram ilesas.
Silva levava em seu carro três passageiros e eles voltavam de uma festa. A polícia indiciará o motorista por homicídio doloso e embriaguez ao volante.
Reações:

0 comentários: