quarta-feira, 23 de julho de 2014

.Atualizada:Testemunhas de triplo homicídio no PA serão ouvidas nesta quinta-feira

Polícia acusa Altair de ser mandante  
vitimas do triplo homicídio 



Triplo Homicídio Itaituba Ieda Marta Lucick dos Santos Procuradora (Foto: Reprodução/ TV Liberal)
Filha de 10 anos da procuradora Ieda também foi
morta à facadas (Foto: Reprodução/ TV Liberal)
Vinte e três testemunhas de acusação de um triplo homicídio ocorrido em fevereiro deste ano, no município de Itaituba, no sudoeste do Pará, serão ouvidas nesta quinta-feira (24). A procuradora Ieda Marta Lucick dos Santos e sua filha de 10 anos, além de uma funcionária da loja de que Ieda era proprietária, foram assassinadas a facadas.
Essa é a primeira audiência do caso realizada pela Justiça. O crime aconteceu dentro da loja que pertencia à advogada. Segundo a polícia, o principal suspeito de mandar matar a procuradora é o ex-marido dela, o advogado Altair dos Santos, que está preso. O executor do crime até o momento não teria sido encontrado pela polícia.
Para garantir a realização da audiência, o diretor do Fórum de Itaituba solicitou apoio dos órgãos de trânsito e policiamento. As ruas próximas ao orgão público devem ser interditadas.
O julgamento do caso ainda não tem data prevista.
Entenda o Caso:
O crime que chocou Itaituba aconteceu no dia 22 de fevereiro. A advogada Leda Marta Lucik, e filha dela de 9 anos e a secretaria Tainara Cristina foram barbaramente assassinadas a  facadas e encontradas horas depois do crime num cenário estarrecedor. A policia após dois meses de investigação policial concluiu o inquérito que apura os fatos, e pediu a prisão preventiva dos acusados. O delegado superintendente Jardel Guimarães acompanhou de perto o caso. Segundo ele o procedimento policial terminou em tempo hábil e evitou a liberdade do principal suspeito de ser mandante das mortes.O advogado Altair dos santos, ex marido de Leda Marta está preso a dois meses.                                                 De acordo 
Dejacir - assassino 
com a policia ele tinha uma relação de conflito com a ex companheira e feito ameaças constantes a advogada. Segundo o delegado Jardel Guimarães também não há duvidas da ligação de Altair com o Dejacir ferreira de Souza identificado como executor das três vitimas. ele foi reconhecido através das imagens gravadas em circuito interno, pelas roupas reconhecidas por testemunhas. 

Existe imagem do momento que ele compra a faca do crime em um supermercado próximo ao local das mortes e depoimento de pessoas que viram Dejacir na loja da vítima um dia antes dos assassinatos. A polícia conseguiu mapear os passo do assassino até a  cidade de Rurópolis, ele embarcou ao meio dia do dia do crime na comunidade de campo verde com destino aquela cidade e em seguida sumiu misteriosamente. Dejacir é o criminoso mais procurado pela polícia do estado. 

De acordo com as investigações foi o ciúme que provocou a morte de leda marta. Para a policia o ex marido Altair do Santos não aceitava a separação e resolveu se vingar encomendando a morte da ex mulher. O depoimento é recheado de testemunhos de pessoas que presenciaram ou ouviram falara das ameças que Leda recebia, e também pessoas que testemunharam agressões mutuas do casal.  A policia também chegou a conclusão que a pequena Hanna, filha do casal, não deveria ter morrido. A empregada Taynara Cristina também não estava nos planos do assassino. Dejacir resolveu matar as duas para não deixar testemunhas.

 A prisão preventiva de Dejacir e Altair foi acatada pelo juiz Sidnei Falcão. A policia civil diz que o inquérito apresenta provas contundentes. Como a ligação entre mandante e assassino,  que trabalhava em uma propriedade de Altair no município do Trairão. Testemunhos que indicam a intenção de Altair de se vingar da ex companheira  e contradições no depoimento do acusado. 

O delegado espera que isso seja o suficiente para uma condenação. quanto a localização do assassino Dejacir Ferreira de Souza, a policia firma que realizou diligencias consecutivas para tentar localizar o acusado, mas não houve sucesso. Dejacir agora está com a prisão decretada e poderá ser preso a qualquer momento para ir a julgamento pelo triplo assassinato. 

Nenhum comentário: