segunda-feira, 15 de setembro de 2014

São Luiz do Tapajós vai ser palco de um grande evento contra hidrelétricas no Rio Tapajós, no final de novembro

Foto: Jota Parente

Dia 27 de novembro vai se realizar uma ação religiosa política em São Luiz do Tapajós, em defesa da vida do Rio Tapajós e de seus povos. Os organizadores pretendem reunir entre 300 e 400 pessoas decididas a resistir às obras das hidrelétricas desse rio.


Uma caravana sairá de Santarém dia 26 de novembro, de barco e ônibus, devendo chegar lá dia 27 pela manhã. 

O Padre Edilberto Sena, ambientalista militante há muitos anos, é um dos incentivadores e organizadores desse grande acontecimento. Ele enviou a programação que o blog divulga para o referido dia.

CARAVANA DE RESISTENCIA AOS PROJETOS HIDRELÉTRICOS NA AMAZÔNIA

O COMPLEXO TAPAJÓS SÓ DESTRÓI VIDAS

POR QUE A CARAVANA:

Os povos dos Rios, Madeira, Xingu, Teles Pires e Tapajós, dentre outros, vivenciam chocados a destruição de vidas humanas, a depredação dos seus recursos naturais e culturais. Essa destruição é determinada pelo governo brasileiro subserviente ao grande capital internacional que, ignorando os amazônidas, faz articulações políticas entre as elites locais, nacionais e internacionais, criando todo um ambiente propício de enriquecimento de empresas e para o governo cumprir o programa de aceleração do crescimento econômico, deixando a fome, a miséria, a violência e a baixa qualidade de vida a população.

Cartas de repúdio, moções, abaixo-assinados contra as hidrelétricas na Amazônia, enviadas às autoridades, apelos judiciais explicitando a preocupação e denunciando tanto os crimes cometidos como os iminentes, de pouco ou nada o governo tem  levado em consideração. O governo segue firme com seus planos e calendários de 
implantação das obras.

JUSTIFICATIVA DA CARAVANA:

Os movimentos sociais organizados, tem se mobilizado e refletido através de encontros comunitários, seminários regionais, debates pela mídia, passeatas de protestos, semanas de estudo esclarecendo a população sobre a hecatombe que o governo está patrocinando na região, uma verdadeira destruição de vidas humanas, dos recursos naturais e culturais.  O povo esclarecido e indignado agora insiste numa resistência séria. O governo não pode desconhecer que na região existem mais de trinta milhões de habitantes, que são os verdadeiros donos das riquezas e que estas devem estar a serviço da vida humana, não só de poucos brasileiros.

COMO E QUANDO ACONTECERÁ A CAVANA:

No Rio Tapajós os povos da região, os ribeirinhos e pescadores juntamente com bispos e pastores, ONGs estão organizando uma caravana chamada de CARAVANA DE RESISTENCIA AOS PROJETOS HIDRELETRICOS NA AMAZONIA a se realizar na primeira quinzena de novembro de 2014. Barcos, lanchas, canoas, carros e onibus rumarão ao alto Tapajós para um apelo, uma determinação, uma grande celebração bem lá da comunidade de São Luiz do Tapajós, onde existe a pretensão do governo de construir o primeiro dos sete estrangulamentos ao rio, sem autorização dos seus donos.

OBJETIVO DA CARAVANA DE RESISTENCIA:

 A Caravana tem o objetivo de juntar todas as organizações e lideranças da região para unidos gritar ao mundo que, chega de destruição na Amazônia e que os verdadeiros culpados pagarão caro pela destruição e mortes que já fizeram.

DATA : sairá de Santarém dia 26.11 e chegará pela manhã de 27 em Itaituba e de lá seguirá ara São Luiz do tapajós.

AÇÃO RELIGIOSO/POLÍTICA – pela manhã do dia 27 na comunidade São Luiz/Pimental será celebrada a missa com presidencial de 4 bispos da Amazônia. Em seguida ocorrerá o ato público. Retorno pela parte da tarde.

PARTICIPANTES:

·         Povos Indígenas do baixo, médio e alto Tapajós.

·         Todas as comunidades organizadas e interessadas do rio Tapajós – baixo médio e alto Tapajós.

·         Todas as lideranças dos municípios de Jacareacanga, Trairão, Itaituba, Aveiro, Santarém e Belterra

·         Pescadores do baixo, médio e alto Tapajós.

·         Organizações de mulheres do baixo, médio e alto Tapajós.

·         Jovens e estudantes do baixo, médio e alto Tapajós.

·         Universidades e Igrejas da região

·         Obs: espera-se de 500 a 1000 participantes.

CELEBRANTES:

- Toda a Caravana juntamente com:
- Dom Flavio Geovenale, bispo de Santarém,
- Dom Erwin Klaulter, bispo do Xingu,
- Dom Wilmar Santim, bispo de Itaituba.
- Dom Esmeraldo Farias, arcebispo de Porto Velho,
- Pastores das diversas Igrejas Evangélicas,

ORGANIZADORES E MOBILIZADORES:

·         Povos organizados e interessados da região,
·         Aliança dos quatro Rios – Teles Pires, Xingu, Madeira e Tapajós
·         Movimento Tapajós Vivo – MTV
·         Organização GREENPEACE
·         Comissão Justiça e Paz da diocese de Santarém - CDJP
·         Movimento dos Atingidos por Barragens -  MAB
·         Movimento de Trabalhadores de Luta por Moradia - MTLM
·         Movimento de Mulheres
·         Movimento de Pescadores
·         Pastorais Sociais da Diocese de Santarém
·         Pastorais da Juventude,
·         Movimento Salve o Juá
·         Federação das Associações de Moradores de Santarém FANCOS e UNECOS
·         Movimento Estudantil
·         Entidades parceiras:
- Terra de Direitos;
- Paróquia de Fordlândia
- Custódia franciscana São Benedito da Amazônia

Recursos para a preparação do Evento

·         Organizações e pessoas interessadas em resistir contra as barragens
·         Projetos enviados a entidades parceiras

·         Cada membro da Caravana contribuirá com R$ 20,00 para a alimentação durante a viagem de ida e retorno e no dia lá.

Como participar – haverá inscrição prévia na sede do Grupo de Defesa da Amazônia. Contato pelo telefone 91826398 (Edilberto) e 91076507 (Darcilene) e 91953465 (Valéria)

Nenhum comentário: