Postagem em destaque

Helder deve ser julgado nesta quinta-feira pelo TRE

Ministro é acusado de abuso de uso indevido dos meios de comunicação O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB), dever...

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

PF e Força Nacional cumprem mandados de prisão contra Ezequiel Castanha e Edvaldo Dalla Riva

Flagrante da prisão de Ezequiel Castanha e Edvaldo Dalla Riva (Junior Ribeiro)
Já estão em Itaituba os empresários Ezequiel Castanha e Edvaldo Dalla Riva, o “Paraguaio”, presos em uma operação policial federal em cumprimento a mandados de prisão expedidos pela justiça >>> Ao todo, foram três mandados de prisão assinados pelo juiz Rafael Leite Paula, da Vara Federal de Itaituba.
O cumprimento aos mandados foi ainda no final de semana. Foram presos pela Polícia e Força Nacional em Novo Progresso: Ezequiel Antonio Castanha e Edivaldo Dalla Riva, conhecido por “Paraguaio”. O terceiro mandado foi contra o empresário Geovani Marcelino Pascoal, conhecido por “Geovani do Hotel Miranda”, que está foragido.
As prisões aconteceram na cidade de Novo Progresso e os presos foram encaminhados para Itaituba, onde vão permanecer recolhidos ao Centro de Recuperação do Sistema Penal até o dia 11 de Março, quando será realizada a audiência. Do aeroporto, Ezequiel e Edivaldo foram conduzidos, em um comboio guarnecido pela polícia, até o núcleo do Centro de Perícias Científicas para exame de corpo de delito.
Segundo informações do coordenador da base do Ibama de Novo Progresso, já existia mandado de prisão preventiva para Edivaldo Dalla Riva, o “Paraguaio”, decretada na Operação Castanheira em agosto de 2014 , Edivaldo estava foragido, e com a chegada da polícia não ofereceu resistência, permanecendo preso na sede do Ibama de Novo Progresso.
Ezequiel Castanha, foi encontrado em uma chácara no bairro Jardim América por volta das 18h00min de sábado, e também não ofereceu resistência, ao chegar no Ibama foi lhe dado voz de prisão. Os presos são considerados pelo Ibama como desmatadores compulsivos e estão respondendo na justiça por desmatamento em potencial em cometimento de prática ilícita ambiental.
Fonte: Tapajós em Foco
Reações:

0 comentários: