quarta-feira, 16 de setembro de 2015

PARAUPEBAS: MPPA instaura procedimento para acompanhar cobranças realizadas pela Rede Celpa

O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), por meio dos promotores de Justiça Franklin Jones Vieira da Silva e Josiel Gomes da Silva, da 3ª Promotoria de Justiça Cível de Parauapebas, instaurou Procedimento Administrativo Preliminar (PAP), devido a denúncias feitas pela própria comunidade sobre supostas cobranças abusivas realizadas pela Rede Celpa.
Dentre as reclamações estão a de que a operadora estaria praticando valores elevados nas tarifas de iluminação pública e cobrando multa por desvio de energia dos usuários de residências onde não existem aparelhos medidores de consumo.
A portaria de procedimento administrativo é o etapa requisitória para coleta de informações, junto à prestadora.
"O objetivo é acompanhar as cobranças de energia elétrica realizadas no município de Parauapebas, com relação a aferição dos medidores, taxas de iluminação pública e análise da base de cálculos dos impostos e taxas", explicam os promotores de Justiça Franklin Jones e Josiel Silva.
A Celpa deverá apresentar ao MPPA, no prazo de 15 dias úteis, a contar da notificação, a legislação de atribuição de multas quando não houver medidor e informações sobre os índices das tarifas cobradas no município.
Deverá prestar também informações, no mesmo prazo, sobre o valor básico das cobranças de impostos, inclusive se os valores das multas fazem parte da base de cálculo.
A empresa deverá esclarecer ainda se o valor cobrado se baseia no medidos ou nos equipamentos existentes nos imóveis.
Por fim, relacionar quantos funcionários fazem a aferição do consumo de energia, a área de abrangência de cada um, bem como a periodicidade com que é realizada.


 
Texto: Karina Lopes (graduanda do curso de jornalismo), com informações da 3ª PJ Cível de Parauapebas
Revisão: Edyr Falcão
Imagem: http://pebinhadeacucar.com.br/v3/wp-content/uploads/2014/01/1237859_214248252067927_309865771_n.jpg


Reações:

0 comentários: