sexta-feira, 27 de maio de 2016

MP investiga água vendida no Pará

Água com sais, vendida como mineral, seria um dos problemas. (Foto: Bruno Carachesti/Diário do Pará)

O Ministério Público do Estado (MPE) começou a apurar supostas irregularidades no processo de envasamento de água adicionada de sais comercializada no Pará. Desde ontem, o órgão instaurou Procedimento Administrativo Preliminar a fim de resguardar os direitos da população que consome esse tipo de produto. A iniciativa é da Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor.

A suspeita de irregularidade surgiu com base em um relatório técnico feito pelo geólogo Wilson de Oliveira, após fiscalização realizada pelo Procon e outros órgãos em empresas envasadoras de água mineral e água adicionada de sais nos municípios de Benevides e Santa Bárbara, na Região Metropolitana de Belém.

IRREGULARIDADES

Durante a fiscalização, foram encontrados garrafões vencidos que não estão sendo trocados pelas empresas. Também se constataram episódios de consumidores que compram água mineral natural e recebem água adicionada de sais, sem opção de escolha, sendo lesados no preço e no tipo de produto.

INVESTIGAÇÃO

No último dia 17, a promotora Joana Coutinho realizou reunião com diversos órgãos para discutir melhorias no envasamento de água mineral no Pará. Durante o Procedimento Administrativo Disciplinar, o MPE fará novas diligências para apurar as supostas irregularidades e tomar as providências cabíveis contra as empresas, que não tiveram os nomes divulgados.


(Diário do Pará)
Reações:

0 comentários: