terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Dez pessoas são presas escavando túnel para fuga de detentos no Maranhão

Um grupo formado por 10 pessoas, sendo sete maiores e três adolescentes, foi detido no início da manhã de ontem, após fazerem um túnel que facilitaria a fuga de presos da Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) VI (antigo Centro de Detenção Provisória - CDP) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís. Cerca de 20 detentos escapariam pelo túnel.
A prisão dos responsáveis pela escavação foi feita por militares do 6º e 21º Batalhão de Polícia Militar (BPM). O túnel saia de uma residência localizada na Travessa 2 da Vila Progresso indo em direção à UPR VI de Pedrinhas, uma vez que o imóvel se localiza atrás da unidades prisional. A escavação começou há cerca de um mês e o túnel já tinha aproximadamente 20 metros de profundidade.
Monitoramento
Os policiais já vinham monitorando a situação há alguns dias e, no início da manhã de ontem montaram a operação, que resultou na prisão e apreensão de todos os envolvidos. No local, foram encontradas ainda grandes quantidades de terra que havia sido retirada do buraco e estava acondicionada em diversos sacos dentro de um dos quartos da casa.
De acordo com a polícia, o plano de fuga foi elaborado pela mulher Teresa Regina Silva Pereira, de 29 anos de idade. Ela seria companheira de um dos presos, Wendel Viveiro Pereira, conhecido como Fidel, que se encontra na unidade prisional respondendo pelo crime de homicídio. Caso o plano fosse concluído com sucesso, fugiram pelo túnel cerca de 20 detentos nos 24 e 25 deste mês.
Além dela foram presos: Francisco de Assis dos Santos Brito, de 19 , que responde por dois homicídios e roubo; John da Cruz Aguiar, 19, que responde por roubo qualificado com emprego de arma de fogo e tráfico de drogas; Ivan Pereira Filho, 33, que responde por lesão corporal dolosa (violência doméstica) e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito; Thallisson José da Costa Silva, 20, que responde por homicídio doloso e roubo qualificado., Luís Silva Sousa, de 27 anos; e Beiclerison Carvalho Serra, de 20 anos.
Também foram aprendidos três adolescentes de 15, 16 e 17 anos.O de 16 anos já cometeu o ato infracional análogo ao crime de roubo qualificado. O de 17 já cometeu ato infracional análogo aos crimes de roubo e furto. Todos foram levados para a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), no Bairro de Fátima. Os maiores vão responder pelos crimes de formação de quadrilha e facilitação de fuga, enquanto que os menores cumprirão medidas socioeducativas.
Histórico
Outros episódios já foram registrados na UPR VI. Em setembro deste ano, dois internos identificados como Daniel Sá Meneses Licar e Iago Henrique Fonseca Neves fugiram durante um serviço na área externa do prédio que era executado sem supervisão de agentes penitenciários ou monitores. Na época, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) comunicou à Corregedoria do Sistema Prisional do Maranhão a prática indisciplinar denominada 'abuso de confiança’ e abriu sindicância para apurar a conduta dos agentes de segurança penitenciária que faziam a escolta dos internos.
Também no mês de setembro, presos deram início a um motim na unidade. Eles chegaram a atear fogo em diversos colchões. Policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar, do Centro Tático Aéreo (CTA) e agentes do Grupo de Especial de Operação Penitenciária (GEOP) tiveram de intervir para controlar a situação.
No ano passado, outro túnel foi descoberto na UPR VI. Os agentes penitenciários o descobriram e transferiram nove detentos que estavam na cela 8 para outra unidade. Em seguida, eles foram autuados pelo delito.
Em 2014 aconteceu uma situação bastante inusitada. Criminosos utilizaram um caminhão para derrubar parte do muro da unidade prisional por onde diversos detentos fugiram. Nessa ocorrência, houve troca de tiros com os agentes penitenciários que estavam de plantão.
O Governo do Estado foi procurado por O Estado para se posicionar sobre o túnel descoberto na manhã de ontem que levaria para a UPR VI, mas até o fechamento desta página nenhuma resposta foi obtida.
Números
20
É o número de presos que fugiriam pelo túnel
20
Metros – é a profundidade que a escavação já tinha quando descoberta
10

Responsáveis por fazer o túnel foram presos

Nenhum comentário: