quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Pará é o estado que mais desmata na Amazônia, diz Inpe

Em um ano, desmatamento na Amazônia cresce 29%, diz Inpe – Imagem aérea do Rio Juruá, na Amazônia. (Foto: Bruno Kelly/Reuters) –
Em um ano, o desmatamento da Amazônia aumentou 29% , de acordo com a estimativa do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgada nesta quarta-feira (30).
No período de agosto de 2015 a julho deste ano, uma área de 7.989 km² foi removida da cobertura da floresta por corte raso – tamanho cinco vezes maior que o município de São Paulo. A marca de 7.000 km² devastados não era atingida desde 2010. No levantamento anterior, de 2014/2015, tinham sido desmatados 6.207 km².
As informações são do sistema Prodes (Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal) e representam o índice oficial de desmatamento do governo federal desde 1988. Ele avalia os meses que integram o chamado “calendário do desmatamento”, relacionado com as chuvas e atividades agrícolas.
O estado do Pará teve 3.025 km² desmatados, o que representa a maior taxa na Amazônia Legal e 41% a mais do que no último ano. O Amazonas é o estado que teve o maior aumento, com uma devatação 54% superior à registrada em 2014 e 2015, seguido pelo Acre, com 57%.
Os únicos estados do Brasil que apresentaram uma queda no desmatamento foram o Amapá, com menos 4%, e o Mato Grasso, com menos 6%.

Para gerar esta estimativa, o Inpe analisou 89 imagens de satélite para tentar cobrir as regiões que tiveram perto de 90% de desmatamento no período anterior, entre agosto de 2014 e julho de 2015, e para cobrir os 50 municípios prioritários para fiscalização federal.

Nenhum comentário: