Postagem em destaque

Helder deve ser julgado nesta quinta-feira pelo TRE

Ministro é acusado de abuso de uso indevido dos meios de comunicação O ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho (PMDB), dever...

sexta-feira, 28 de abril de 2017

SEM AUMENTO, SEM ACORDOS E SEM ENTENDIMENTO ASSEMBLEIA DO SINTTEP NÃO CONSEGUE DECIDIR SE ENTRA EM GREVE

                                Clima ficou tenso entre Isaac e Celso
Mais uma Assembleia, uma das mais importantes dentro da jornada de negociações entre SINTEPP e gestão do prefeito Valmir Clímaco não terminou bem, alias nem chegou a transcorrer com normalidade atropelando sua pauta que incluía votação da categoria para decidir se entrariam ou não em greve.
O edital de convocação que marcou a Assembleia para à tarde do dia 27, quinta feira tinha como pauta informes, escolha de representante da categoria para a comissão do processo de Eleição para Diretores e vice-diretores das escolas municipais, informes jurídicos sobre a legalidade de greve da Categoria, proposta de governo, reunião com a comissão e deliberação sobre a greve da categoria.
Para tornar pública a decisão do governo, a mesa leu um documento enviado pelo prefeito aonde após enumerar diversos itens justificando o momento de crise e gastos com a educação, o prefeito respondeu via oficio que o Município está inviabilizado de conceder qualquer tipo de aumento aos trabalhadores da educação
prefeito e secretario após polêmica entre os sindicalistas se retiraram da assembleia
A Assembleia foi iniciada com explanação do advogado Ib Sales tapajós que falou sobre greve após algumas  mudanças nas legislações, dirimindo dúvidas dos professores presentes no auditório do SINTEPP.    Após a intervenção do advogado quando foram feitas novas propostas de alteração na pauta quando Celso Noronha propôs votação da plenária se iriam dar continuidade à pauta ou se convidaram o prefeito Valmir Clímaco e secretário Amilton Pinho para que os mesmos se manifestassem sobre a negociação de reajuste salaria.
O ex-vereador Isaac Dias polemizou propondo primeiro o seguimento da pauta e depois a fala do prefeito e secretário.  A partir dai virou uma torre de babel e ninguém se entendeu mais com os ânimos ficando exaltados. A reunião ficou desestabilizada     O prefeito Valmir Clímaco que estava presente na Assembleia há cerca de uma hora, em face do clima pesado nas discussões dos sindicalistas, resolvei se retirar, ensejando também a saída de vários professores e professoras que estavam presentes numa assembleia que já estava enfraquecida.
Mesmo assim a mesa de trabalhos tendo a frente Celso Noronha mesmo com atropelando da pauta continuou colocando em votação os itens previstos no edital. O único que não foi cumprido foi a votação para definir se a categoria iria ou não entrar em greve, ficando para que essa pauta seja votada em uma outra assembleia a ser votada.
 As opiniões se dividiram muitos acham que a mesa deveria ter logo aberto espaço para a fala do prefeito e secretario, outros acham que o prefeito deveria ter permanecido na Assembleia.Com os pontos de discordâncias que impediram a normalidade das discussões ficou no ar a questão da greve contra o Município,
Reações:

0 comentários: